“O Rio está precisando de ajuda”, diz Presidente da ANVASF sobre a 1ª Expedição Remanso-Petrolina

Com o objetivo de pensar estratégias de preservação para Rio São Francisco e preocupados com a navegação, o grupo Jetbrothers, formado por 22 pessoas, deu início a Associação Náutica do Vale do São Francisco (ANVASF) para defender o Velho Chico. Para o Presidente do grupo e também da Associação, Alexander Donato, o Rio anda maltratado e sem nenhuma prioridade pelos órgãos responsáveis.

Para conhecer o trajeto e coletar informações sobre a degradação do São Francisco, foi realizada no último sábado (20), a primeira Expedição, denominada de Remanso-Petrolina. Ao todo, a ação envolveu 38 pessoas, além de dois caminhões cegonhas para realizar o translado dos 22 jets ski, um micro ônibus para os pilotos, uma lancha de apoio com material de segurança, primeiros socorros e mecânico, bem como, empresa responsável por vídeos e fotos.

Donato explica que o grupo dormiu na sexta (19), em Remanso, e pela manhã seguiu para o ponto previsto para a largada. “Tivemos a primeira surpresa, o local de descida dos jets, que era próximo, está a quase 7km da margem do Rio. Estávamos a caminho ficamos com o coração partido de ver que, realmente, o nosso Rio está precisando de ajuda e nada está sendo feito. É de ficar preocupado com essa realidade tão cruel. Durante o percurso, passamos por várias ilhas, muitos locais ainda intocáveis, ilhas de areias lindas e em outras percebemos o quanto o Rio está baixo, pois as marcas de onde tinha água agora só tem terra seca.”

O Presidente da ANVASF e Jetbrothers comenta que a escolha de Remanso-BA é justamente porque é o local que mais demonstra a degradação do Rio. Ele ainda pontua que muita coisas foi registrada pelos fotógrafos que participaram da Expedição, além das fotos aéreas, e que o próximo passo é reunir os membros da Associação para verificar o material coletado. “Vamos bolar estratégias de tentar junto aos órgãos responsáveis agir para a preservação do Rio São Francisco.”, ressaltou.

Ação

A primeira iniciativa da instituição foi acionar Administração Hidroviária do São Francisco (AHSFRA), responsável por manter o Rio navegável, sob a coordenação do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), em relação as boias de sinalização submersas, fora do canal de navegação e outras que se desprenderam e estão fora do canal. Por conta disso, vários acidentes vem acontecendo no trajeto Petrolina / Juazeiro / Sobradinho. Em breve, o canal de Petrolina/Juazeiro até Sobradinho será refeito, trocando boias, poitas, sinalizadores e fazendo uma marcação mais atual de acordo a realidade do Rio.

1 Comentário

  1. Manoel

    23 de outubro de 2018 em 08:40

    Eu apoio essa transposição em parte.
    Mais veja aí o resultado.
    Culpa de vcs que fazem a transposição.
    Ajuda a muitos e prejudica a muitos.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Pernambuco: Ministério Público regulamenta os crimes para quem “furar fila” da vacinação contra Covid-19

O Ministério Público do Estado de Pernambuco (MPPE), através do Centro Operacional de Apoi…