Juazeiro (BA): Acusado de planejar morte de professora com a própria filha é absolvido e motoqueiro é condenado a 16 anos de prisão

Edivan Constantino de Moraes, acusado de ter planejado  juntamente com sua filha, Edvania Pereira de Morais, que está foragida, o assassinato de Élida Márcia Oliveira Nascimento Souza, em fevereiro de 2019, no bairro Alto do Alencar, em Juazeiro (BA), foi absolvido em júri popular nesta quinta-feira (2). Edivan chegou a dizer que era inocente e que a filha planejou o crime sozinha.

Já Railton Lima da Silva, que conduzia a motocicleta que levava o homem que atirou na professora na porta de casa foi condenado a 16 anos, 7 meses e 26 dias de prisão.

O júri durou mais de 10 horas e foi acompanhado pela mãe da vítima, que pediu justiça pelo crime. Parentes aguardaram o resultado na porta do fórum.

O Ministério Público também denunciou Edvania, suspeita de mandar matar a professora,  e Maicon Neves dos Santos, acusado de ter efetuado os disparos de arma de fogo contra a vítima. Os dois continuam foragidos, com mandado de prisão em aberto.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

ACM Neto diz que “o povo de Juazeiro (BA) gostaria de ter um prefeito igual ao de Petrolina (PE)”

O presidente Nacional do DEM, ACM Neto, durante discurso em ato de filiação de Miguel Coel…