Enfermagem do HDM/IMIP tem projeto aprovado pelo Hospital Sírio-Libanês

1

A enfermeira Aline Anne Martins Coelho, representando uma equipe de seis integrantes, apresentou nesta quinta-feira (25), em São Paulo, o Projeto de Implantação de Instrumento: Otimizando a Passagem de Plantão no Hospital Dom Malan/IMIP de Petrolina durante o Seminário de Apresentação de Projetos e Resultados do Hospital Sírio-Libanês (PROADI-SUS-HSL). O trabalho, desenvolvido como produto de sucesso da Especialização de Qualidade e Segurança no Cuidado ao Paciente promovido pelo Sírio Libanês em parceria com a Univasf e o Ministério da Saúde, foi aprovado com mérito e compartilhado com vários profissionais de saúde do país no Instituto de Ensino e Pesquisa do HLS.

O novo instrumento nasceu em 2015/2016 com o objetivo de identificar os fatores que interferiam na passagem de plantão da equipe de enfermagem. “Pensamos em produzir um instrumento padronizado que pudesse reduzir as falhas de comunicação dos profissionais de enfermagem, minimizando assim os eventos adversos ao paciente. Ele foi iniciado no alojamento conjunto por conter o maior número de profissionais e hoje já é usado por todos os setores”, explica Aline.

A enfermeira conta que durante a implantação foram encontradas algumas resistências, pela exigência do preenchimento de mais um protocolo, mas que com o tempo os profissionais perceberam a importância do mesmo para a otimização do serviço.

“No final o nosso grande foco sempre foi garantir a segurança no cuidado ao paciente e, mesmo com pouco tempo de uso, nós já percebemos uma redução de eventos adversos, dos resultados insatisfatórios de tratamentos e, consequentemente, da diminuição dos danos aos pacientes, do tempo de hospitalização e do uso ineficaz de recursos”, garante.

Sobre a experiência de levar algo exitoso do sertão do São Francisco para o Brasil, a enfermeira afirma ter sido marcante. “Sem dúvida, essa é uma conquista que nos orgulha, pois representar o Dom Malan e a Univasf em um evento importante como esse é uma honra. Desse modo nós mostramos o Vale também como produtor de conhecimento”, ressalta.

Além de Aline, participaram do projeto Emanuelle Costa; Iane Tyna; Fabrícia Maia; Fernanda Mirelle, Lucivânia Magalhães e Tâmara Barreto, todas profissionais de enfermagem do HDM/IMIP de Petrolina. À época, as profissionais foram escolhidas para participar do curso de especialização, que visa capacitar e qualificar os profissionais do SUS, pelo bom desempenho apresentado no serviço.

 

1 Comentário

  1. MICLECIO MONTEIRO

    28 de outubro de 2017 em 09:12

    PARABÉNS,
    Isso mostra que não somos somente os maiores exportadores de frutas, temos muito profissionais em várias áreas.
    Petrolina, com ajuda do governo, empresários seremos a excelência no nordeste.
    #petrolina #sounordestecomorgulho #petrolinaexcelencia

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Dormentes (PE) está há três dias sem registrar novos casos de coronavírus

O boletim epidemiológico da Covid-19 atualizado nesta quinta-feira (24) pela Secretaria de…