Após 39 anos, professora Terezinha Teixeira deixa direção do Colégio Dom Bosco: “Saio com a consciência tranquila”

7

dom

Após quase 40 anos à frente do tradicional Colégio Dom Bosco, a diretora e professora Terezinha Teixeira Coelho deixará o cargo na próxima semana, quarta-feira, dia 3o.

Uma história de fé, educação e trabalho serão as marca deixadas pelo exemplo e profissional que foi a professora Terezinha.

Em entrevista exclusiva ao blog, a educadora conta como era a escola assim que assumiu a instituição no dia 18 de janeiro de 1976.

“A insistência foi grande para assumir o colégio pelo bispo Dom Gerard Andrade Ponte e meu nome foi o escolhido como referência, pelo meu dinamismo, vivacidade, meu trabalho engajado desde estudante e disse sim para fazer a educação em Petrolina. Foram anos de luta e trabalho e cheguei na época em que o Colégio completava 50 e ele não tinha nada e pensamos logo no pedagógico da escola e também num espaço adequado aos alunos. Temos quadra, música, dança que completam o que nossas residências não oferecem e elaboramos no início uma sessão de envolvimento de ex-alunos e ex-professores da comunidade, uma sessão literária do Dom Bosco com o professor Humberto da Costa Soares que foi vereador no município de Petrolina e  deixou marcas na consciência, em almas das pessoas e até hoje o Dom Bosco é referência”, conta.

Terezinha Teixeira logo que assumiu, se empenhou em conquistar a inauguração do laboratório de análise química, sem recursos na época,  e em seguida foi construída a biblioteca professor Humberto da Costa Soares.

A professora não esquece de agradecer a Diocese de Petrolina, aos padres e  em nome do bispo Dom Malan que fez o possível em tornar o Dom Bosco numa instituição conhecida no mundo.

“Todos estão vivos! Alguns  se foram, mas a história fica nos anais do Dom Bosco. A Dom Paulo Cardoso e Dom Manoel de Farias pela confiança em construir algo que ficará para sempre na memória e as autoridades locais, estaduais e nacionais e aos que acreditaram no meu trabalho, a imprensa e ao carinhoso Edenevaldo Alves, aluno dedicado e que abriu espaço com sua profissão aos interesses da escola. Tudo passa, mas a história e a ajuda dos amigos não”, ressaltou Terezinha.

O Colégio Dom Bosco irá completar 90 anos em 2016 e é pioneiro na criação de um sistema de informatização para os alunos da região, projeto esse aprovado por Terezinha que também revelou os motivos da sua saída.

“São 40 anos, acredito que é tempo para uma nova equipe e também por motivos de saúde e devo pensar na minha qualidade de vida, nos meus trabalhos individuais, vou ler mais, ficar mais informada, mas nunca deixarei de pertencer ao Dom Bosco”, revelou Terezinha Teixeira que deixa o cargo com o orgulho e a afirmação de dever cumprido.

“Saio com a consciência tranquila, se não fiz o que deveria fazer, me desculpem, mas o que fiz foi por amor a educação, a criança, o jovem, o adolescente. Educar é coisa do coração, eu agradeço a sociedade petrolinense por tudo. Tenho certeza que o colégio Dom Bosco desde a sua fundação até hoje respeita o petrolinense e quero levar esse conhecimento pelo meu trabalho para sempre como as mãos generosas que plantam o amor. As famílias que me deram tanto apoio, aos alunos espalhados pelo Brasil e no mundo. Não é despedida, é o recomeço de uma nova história”, finaliza.

O Padre Antonio Moreno será a partir de Janeiro de 2016 o novo diretor do Colégio Dom Bosco, em Petrolina. O sacerdote possui 30 anos de ordenação na Igreja Católica e é considerando uma referência na educação do Vale do São Francisco.

7 Comentários

  1. Ana Rafaela

    22 de dezembro de 2015 em 12:12

    Querida professora Terezinha Teixeira, a senhora não só irá sair de consciência tranquila como também sairá com os meus sinceros agradecimentos! Muito obrigada por todo o empenho e dedicação despreendidos em prol do colégio e a todos que o compuseram. O meu muito obrigada como aluna, que me acolheu desde a 6° série até o 3° ano. Do querido e saudodo CDB guardo as melhores recordações, e hoje reconheço o quão colaborou para ser o que sou hoje. Agradeço por todos os professores escolhidos, pelo espaço, pela educação, pelos princípios, pelo esporte, pelas aulas de arte e cultura, pelo carinho e pelo amor por todos aqueles que tiveram o prazer de estudar neste colégio em sua gestão. Parabéns! Que Deus continue te abençoando e te guardando. E não esqueça, que bem aqui existe alguém que será eternamente grata por tudo que fez pelo colégio e por mim. Ana Rafaela Cavalcante de Sousa Fernandes.

    Responder

  2. Aline Soares

    22 de dezembro de 2015 em 16:04

    A senhora é exemplo de coragem, determinação, bondade, justiça, lealdade,fé, perseverança, nenhuma dificuldade te afastou do labor. Seu compromisso foi na saúde ou na doença, na alegria ou na tristeza. Agora merece um descanso merecido. Um beijo de uma fã. Ass. Aline Soares.

    Responder

  3. Isabel Cristina Pereira

    22 de dezembro de 2015 em 17:10

    Realmente Terezinha Teixeira, merece todo o reconhecimento da sociedade Petrolinense visto o maravilhoso trabalho sócio-educativo desenvolvido pela mesma. Felicidades Prof.Terezinha Teixeira, vida longa, paz, saúde e muitas alegrias.

    Responder

  4. Antonio Dean Araujo Ramos

    22 de dezembro de 2015 em 18:11

    Você não precisa pedir desculpas, sua função como educadora foi e sempre será um grande exemplo para todos os mestres. Você conduziu seus alunos para servirem a humanidade, plantou as sementes seguindo sempre a orientação do Semeador (Jesus). Meus filhos foram educados em um colégio em que tive a honra de conhecê-la com uma grande educadora. Um exemplo a ser seguindo. Você plantou a fé, e, fez crescer a esperança nos corações de muitos. De longe também se abraça e agradece. Do poeta/cantador Antonio Dean

    Responder

  5. Janary Alvarez

    22 de dezembro de 2015 em 23:21

    Um dos ícones da educação da Petrolina. Não movimentou pilares, apenas alicerçou-os para a construção dessa cidade. Se o Colégio Dom Bosco possui colunas de sustentação, considere-a em vergalhões que estruturam a educação dos milhares de profissionais aqui existentes. Admirações e considerações são mínimas atitudes que possamos, nós por ela educados cidadãos, atribuí-lhe. Considere-se progenitora desses cidadãos, Tereza! Eis-lhe por esse atributo! Sinta-se com fé pela sua dedicação. São os votos da Família Alves.

    Responder

  6. Lucas Santana

    23 de dezembro de 2015 em 07:12

    Agradeço por tudo e tenho convicção plena que a missão foi realizada. Ao Colégio e seus alunos e ex, uma festa de despedida deveria ser feito. Abraços a essa mulher guerreira, exemplo para todos que por suas mãos passaram.

    Responder

  7. Socorro santos

    23 de dezembro de 2015 em 21:28

    Grande diretora de todos os anos

    Responder

Deixe uma resposta para Isabel Cristina Pereira Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Cancão pressiona, mas estreia no Baiano com derrota para o Vitória

Pressão no final, gol de Danilo Bala, mas não foi dessa vez que vieram os primeiros pontos…