União cede à Univasf área com mais de 63 mil metros quadrados

A Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) recebeu, hoje (16), a cessão de uma área com mais de 63 mil metros quadrados, situada no entorno do Campus Sede, na Avenida José de Sá Maniçoba, Centro, em Petrolina (PE). O terreno resulta de quatro lotes, todos de propriedade da União, que eram parte do antigo aeroporto da cidade. As cessões dos lotes foram publicadas no Diário Oficial da União (DOU) de hoje. O terreno, que representa aproximadamente 50% da área total do Campus Sede da Univasf, será relevante para a expansão da Universidade no município de Petrolina.

O diálogo para a cessão da área à Univasf teve início em meados de 2019, quando o então reitor Julianeli Tolentino de Lima e o vice-reitor Telio Nobre Leite, com apoio da Assessoria de Infraestrutura (Infra) e da Prefeitura Universitária (PU), apresentaram à Secretaria de Patrimônio da União (SPU) em Pernambuco e à Aeronáutica uma proposta de uso para os terrenos. “Essa é uma grande conquista da Univasf, que vem buscando alternativas para garantir a melhoria da estrutura física do campus Sede. Com esse objetivo, foram realizadas diversas tratativas com a Secretaria de Patrimônio da União e a Aeronáutica, órgãos com lotes disponíveis e lindeiros à Universidade, para a resolução dessa questão”, disse o assessor da Infra, Sérgio Motta.

Com as cessões, passam a pertencer à Univasf os lotes de números 293435 e 38. Os lotes 29 e 34 possibilitarão a construção de uma edificação para abrigar o Almoxarifado Central de Reagentes e a Central de Tratamento de Resíduos Químicos, dando maior segurança aos professores e técnicos de laboratórios. O lote 35 será destinado à regularização do funcionamento do Hospital Universitário (HU-Univasf). Já no lote de número 38 está prevista a construção de um prédio, onde deverão funcionar a Secretaria de Tecnologia da Informação (STI), a Secretaria de Educação a Distância (SEaD), a TV e rádio Caatinga, entre outros setores administrativos da Universidade. “Estas cessões têm fundamental importância na gestão do patrimônio imobiliário institucional”, destaca Motta.

O assessor ressalta ainda outros benefícios para o Campus Sede, cujo crescimento apresenta diversos desafios devido à pouca disponibilidade de área livre para construção de novas edificações. “Com estas novas áreas será possível também a construção de mais blocos de salas de aula, estrutura de pesquisa e extensão, garantindo a possibilidade de, futuramente, serem ofertados novos cursos de graduação e pós-graduação”, conclui. (ascom)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Gil do Vigor vai à Ilha do Retiro e recebe camisa personalizada do Sport

O Pernambucano Gilberto Nogueira, mais conhecido como Gil do Vigor, um dos principais nome…