Salgueiro lança campanha de combate à oferta de esmolas para crianças e adolescentes

0

campanha

“Quem dá esmolas não dá futuro, assim, dê oportunidades de cidadania às crianças”. É com esse ideal que a Secretaria de Desenvolvimento Social do município de Salgueiro, através do CREAS Municipal lançou nesta terça-feira (26/5) a campanha “Não dê esmola. Ofereça futuro, dignidade e cidadania”, visando mobilizar a sociedade para combater a mendicância de crianças e adolescentes. A ação de conscientização social conta com o apoio de entidades parceiras como o Nuprev, Creas Regional, Conselhos tutelar e dos direitos da criança e do adolescente.

Num primeiro momento, a mobilização tem o objetivo de abrir o debate e sensibilizar a sociedade para que não colabore com a mendicância ou trabalho infantil, evitando dar esmolas, porque muitas vezes essas crianças e adolescentes são induzidas a uma situação constrangedora. Em alguns casos, são forçadas por adultos a pedirem nas ruas para depois usarem o dinheiro na compra de drogas.

A campanha será marcada pela atuação da Caravana de Combate a Mendicância por meio de panfletagem, afixação de cartazes em estabelecimentos comerciais e peças teatrais. De acordo com o coordenador do Creas municipal, Marcos Ribeiro, a campanha terá na prática, um caráter permanente como forma de conscientizar as pessoas sobre o problema.

O CREAS municipal já fez levantamento e abordagem tendo mapeado e identificado os locais onde crianças e adolescentes agem para pedir dinheiro às pessoas que frequentam estabelecimentos comerciais como bares, restaurantes, shopping, bancos, padarias e supermercados.

Na área urbana de Salgueiro, conforme dados do CREAS foram identificados onze pedintes em idade entre 7 e 13 anos. São crianças que convivem com a família em residência fixa, frequentam a escola e estudam até o 4º ano. Além disso, são beneficiadas pelos programas sociais oferecidos pela Prefeitura.

Entre os principais motivos que, na maioria dos casos, levam essas crianças e adolescentes para as ruas, estão a negligência e o conflito familiar. A ideia da campanha “Não dê esmola” incentivará a população a não dar esmolas. Por outro lado, deverá estimular as pessoas a contribuir com doações que vão trazer resultados positivos como a dedução na declaração do Imposto de Renda em favor do Fundo Municipal dos direitos da criança e Adolescente ( FUMDICA) ao mesmo que estarão ajudando as entidades que atuam no atendimento de crianças e adolescentes.

Campanhas como essas já acontecem com sucesso e são modelo em algumas grandes cidades do Brasil com resultados reconhecidos pela Justiça e Ministérios Públicos, por meio da Vara da Infância. “Se o cidadão não dá esmola, estará investindo no futuro das crianças e adolescentes, ao tempo que estará desviando cada um do caminho dos entorpecentes e futuramente da violência. Lugar de criança é na escola, na família, na comunidade, nos programas sociais que garantem educação e cidadania”, aponta a secretária de desenvolvimento social Eliane Alves.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Homem é preso por posse ilegal de arma de fogo na zona rural de Salgueiro (PE)

A Polícia Militar (8°BPM), prendeu um homem por posse ilegal de arma de fogo na zona rural…