Saiba como identificar abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes em Petrolina (PE)

Em Petrolina, a prefeitura vem intensificando as ações para combater um crime, que muitas vezes, passa despercebido dentro de alguns lares: o abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes. Para isso, as equipes da Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (Sedesdh) estão ampliando as atividades de conscientização através de uma campanha contra o crime que deixa marcas na vida de muitas crianças.

As ações foram intensificadas em alusão ao ‘Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes’ – 18 de maio – contudo o combate segue durante todo o ano na rotina das equipes.

Para se ter uma ideia do volume de abusos, dados da gestão mostram que em 2020 foram registrados 90 casos de abuso ou exploração sexual junto ao Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) de Petrolina. Já em 2021, 38 casos foram contabilizados pelas equipes de acolhimento da unidade.

De acordo com a secretária de Desenvolvimento Social de Petrolina, Gláucia Andrade, identificar os sinais de um abuso não é fácil, mas é preciso estar atento às mudanças de comportamento. “Muitas vezes, a vítima de um abuso demonstra sinais com a mudança de comportamento como irritação, ansiedade, raiva, rebeldia ou até mesmo pesadelos constantes”, explica.

Como identificar possíveis sinais de abuso:

Mudanças de comportamento

O primeiro sinal é uma possível mudança no padrão de comportamento da criança, como alterações de humor entre retraimento e extroversão, agressividade repentina, vergonha excessiva, medo ou pânico.

Silêncio predominante

Para manter a vítima em silêncio, o abusador costuma fazer ameaças de violência física e mental, além de chantagens. É normal também que usem presentes, dinheiro ou outro tipo de material para construir uma boa relação com a vítima. É essencial explicar à criança que nenhum adulto ou criança mais velha deve manter segredos com ela.

Mudanças de hábito súbitas

Uma criança vítima de violência, abuso ou exploração também apresenta alterações de hábito repentinas. O sono, falta de concentração, aparência descuidada, entre outros, são indicativos de que algo está errado.

Comportamentos sexuais

Crianças que apresentam um interesse por questões sexuais ou que façam brincadeiras de cunho sexual e usam palavras ou desenhos que se referem às partes íntimas podem estar indicando uma situação de abuso. O abuso ou a exploração sexual de crianças e adolescentes deve ser denunciado pelo Disk 100, nas unidades do Conselho Tutelar ou ainda no CREAS no número 3861-5371.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Prefeito de Cabrobó (PE) emite decreto proibindo eventos, fogueiras e queima de fogos no período junino

O Prefeito de Cabrobó (PE), Galego de Nanai emitiu decreto que proíbe a realização de even…