Professora de jornalismo da UNEB avalia papel da imprensa durante pandemia do coronavírus

A professora de Jornalismo da Universidade do Estado da Bahia, Teresa Leonel, participou do Programa Edenevaldo Alves na Petrolina FM nesta quarta-feira (15), e avaliou o papel da imprensa durante este período de pandemia do coronavírus e a responsabilidade dos profissionais em combater as fakenews.

A docente afirmou que a imprensa tem acertado mais do que errado e defende a importância da população ouvir, ler e acompanhar informações que sejam balizadas. ” Eu falo exatamente quando você trás para dentro da informação, dos telejornais, não o que o  jornalistas diz, mas o que as autoridades nos assuntos dizem. Então nesse momento as autoridades no assunto é o Ministério da Saúde  e a Organização Mundial da Saúde, esses são os órgãos nos quais a gente tem que se reportar”, destacou.

Teresa  fez um comparação de como a  imprensa tem sido avaliada hoje e de como foi na época da gripe espanhola.  De acordo com a professora universitária, alguns comportamentos estão se repetindo. ” Na época entre 1918 e 1920 a imprensa foi bombardeada em todos os sentidos. Foi dita como espetacular, estérica. Os termos que estão sendo utilizados hoje para a imprensa foram os mesmo utilizados em 1918. Até o ponto de dizer que era uma invenção de político e de  partido”, salientou.

A professora assegurou  que a imprensa tem o papel muito importante  em separar o que é notícia e o que é fakenews e em combater as informações falsas – que pode está bem produzida, mas que diferente de informar o receptor, trabalha no lado emocional dele. “Quando você recebe esse material e repassa, automaticamente,  você está sendo corresponsável”, afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Justiça Federal determina prioridade na vacinação de povo indígena Pankararu em Petrolândia (PE)

A Justiça Federal determinou, nessa segunda-feira (10), que Pernambuco e a União garantam …