Petrolina (PE): Resultado de levantamento mostra médio risco de infestação para o Aedes aegypti na cidade

O primeiro Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa) de 2022, realizado pela Secretaria de Saúde de Petrolina neste mês de Janeiro, apontou nível de infestação do mosquito de 2,3%. Isso significa que o município apresenta médio risco para surto de doenças transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti, de acordo com as diretrizes do Ministério da Saúde.

Foram vistoriados estabelecimentos residenciais e comerciais em diversos bairros da cidade e as localidades com maiores taxas de infestação foram: Terras do Sul e José e Maria, com índice de 7,1%. Já os bairros São Gonçalo, Jardim Petrópolis e Vila Maria Chocolate estão com 5% de infestação.

“Este indicador é um alerta para a população não relaxar nos cuidados. Esse período do ano é mais crítico para a proliferação do Aedes, devido às altas temperaturas e chuvas intermitentes. A regra básica para evitar a proliferação do mosquito da dengue é não deixar a água, principalmente limpa, parada em qualquer tipo de recipiente. Quando for necessário armazenar, fazer em local protegido com tampa para evitar a postura de ovos e aumento dos mosquitos”, alerta o diretor da vigilância epidemiológica.

Prevenção

Em menos de 15 minutos é possível fazer uma varredura em casa e acabar com os recipientes com água parada, ambiente propício para procriação do Aedes aegypti. Tampar tonéis, caixas d’água e lixeiras; manter as calhas sempre limpas; preencher os pratos de vasos de plantas com areia; limpar com escova, ou bucha, os potes de água para animais; retirar a água acumulada na área de serviço; são algumas medidas eficazes que os moradores devem adotar para evitar essas doenças. (ascom)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Prazo de inscrições para o Enem 2022 termina neste sábado (21)

Termina, às 23h59 (horário de Brasília) deste sábado (21), o prazo de inscrição para o Exa…