Petrolina (PE): PSOL lança pré-candidato a prefeito e terá um co-prefeito, tipo um mandato coletivo

0

O Partido Socialismo e Liberdade em Petrolina (PE) realizou no domingo (06) a maior convenção do partido, conforme afirmou o pré-candidato a prefeito pela sigla, Dr. Marcos Heridijânio (Marcos Ortopedista).

“Foi uma grande convenção. Maior convenção do partido, no estado, até agora. Teve uma harmonia entre os grupos que ficaram em casas diferentes, ficamos divididos em 7 casas, cada uma no máximo 10 pessoas, fizemos o possível para manter a higiene das mãos, o distanciamento físico, uso de máscaras, a internet cooperou” , disse.

De acorod com Dr. Marcos foi possível ter as informações do escritório de advocacia do partido, e foi deliberado e aprovado, os pré-candidatos a vereadores, com três juntas. “Uma junta encabeçada por Rosalvo Antônio, que tem o companheiro Ivan Moraes, que tem mais 4 companheiros, outra foi a junta, juntos por Petrolina de Geraldo acerola, que vai sair junto com Walace, que é um cadeirante, e provavelmente o professor Galvão, e o funcionário público, Cleber, a outra junta é de Emídio e das pessoas do bairro dele, e são, ao total 27 candidatos, mas divididos, oficialmente, em 20 inscrições para disputar a eleição. Teve a presença de Lucinha Mota e houve falas de quem se inscreveu, respeitando a ordem”.

O pré-candidato disse que não foi deliberado sobre o vice, mas salientou que  provavelmente será Bruno da União Popular (UP).

“O vice sairá da Unidade Popular, se o partido tiver sem problemas aqui, porque as vezes foi de última hora, pode ter algum problema na justiça, na prestação de contas, vamos conferir isso, caso ele esteja habilitado, será o vice do PSOL, caso não, a companheira Isabel Macedo, que já é uma lutadora, militante da pastoral da igreja católica aqui da região, se oferece, porque é muito consciente, tem muita vontade de ajudar a população de Petrolina”, pontou.

Dr. Marcos Ortopedista apresentou, também, uma novidade. “vamos vir com uma novidade que é o co-prefeito, numa cooperação entre dois candidatos, mas oficialmente a justiça não aceita, nós vamos ter um candidato oficialmente, que sou eu, mas teremos um co-prefeito, tipo um mandato coletivo, no executivo municipal, com igual capacidade deliberativa, será ouvido na administração da cidade de igual”, destacou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

TRE de Pernambuco divulga orientações sobre início da campanha eleitoral municipal

Em entrevista coletiva realizada na manhã desta sexta-feira (25) na sede do Tribunal Regio…