Petrolina (PE): Patrulha da Mulher conquista confiança das petrolinenses e contabiliza mais de 590 atendimentos 

A secretária Cleidimar de Souza conviveu com seu ex-companheiro durante quatro anos, ela vivia em um relacionamento que parecia ser saudável. No entanto, quando resolveu dar um basta nas idas e vindas do casamento, o homem passou a agredi-la de forma verbal, física e psicológica. Cleidimar percebeu que algo pior poderia acontecer com sua vida e decidiu denunciar o agressor em uma Delegacia de Atendimento à Mulher. A partir de então, ela conseguiu uma medida protetiva e passou a fazer parte do grupo de 595 mulheres assistidas pela Patrulha da Mulher, através da Guarda Civil Municipal (GCM) de Petrolina.

“Um dia o meu ex-companheiro retornou a minha casa e queria pular o portão, ele estava com uma faca e uma corda. Eu liguei para a central de atendimento da GCM e logo enviaram uma equipe da Patrulha da Mulher. Sei que naquele dia ele foi para me matar. A Patrulha salvou minha vida e a de meus filhos. Me orgulho da mulher que me tornei e não fiquei em silêncio. É possível vencer o medo e denunciar“, desabafou Cleidimar.

Lançada há dois anos na gestão do prefeito Miguel Coelho, a Patrulha da Mulher contabiliza bons resultados. Já foram realizadas 5.314 visitas domiciliares, 595 mulheres foram atendidas no cumprimento de medidas protetivas de urgência, foram efetuadas 169 prisões de agressores em flagrante, 178 notificações de descumprimento de medidas protetivas foram expedidas e 362 atendimentos de emergência foram feitos através dos canais de atendimento da GCM.

A fiscalização é feita a partir da demanda da Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, a instituição encaminha as medidas protetivas através das ocorrências espontâneas que podem ser realizadas pela central. “Nosso objetivo é atuar na proteção das vítimas de violência doméstica e familiar e na prevenção da violência contra a mulher, tendo como foco o monitoramento e a fiscalização de medidas protetivas. Estamos trabalhando para cumprir o nosso papel no fortalecimento da segurança pública municipal e na efetivação da Lei Maria da Penha”, destacou o coordenador da Patrulha da Mulher, Inspetor Jenivaldo dos Santos.

Quem estiver passando por alguma situação de violência doméstica pode procurar a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher ou registrar a denúncia pela central de atendimento da Guarda Civil Municipal, através do telefone 153 ou pelo whatsApp (87) 98106-7310. (ascom)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Desequilíbrio ambiental já causou casos de coceira no Rio Grande do Sul

A equipe de especialistas e representantes da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) e da S…