Pernambuco volta a proibir eventos e shows e impede realização de festas de Natal e Réveillon

Pernambuco retrocedeu no Plano de Convivência das Atividades Econômicas com a Covid-19. Um decreto estadual, que será publicado nesta terça-feira (8), proíbe shows e festas, com ou sem cobrança de ingresso e independente do número de participantes, em todo o estado. Casamentos, formaturas e eventos sociais similares podem continuar acontecendo, desde que os protocolos vigentes sejam cumpridos. Shows e festas de Natal e Réveillon estão proibidos em Pernambuco, incluindo os realizados em espaços públicos; condomínios; clubes; hotéis e afins. O decreto entra em vigor amanhã, a partir da publicação no Diário Oficial.

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Bruno Schwambach, ressaltou que fiscalizações foram intensificadas e foi verificado que o protocolo vigente no estado estava sendo descumprido. “Estamos tomando essas medidas por precaução. Volto a reforçar que, se a gente cumprir os protocolos, a gente consegue ter o plano de convivência sendo realizado, dando a oportunidade de as pessoas saírem de casa para trabalhar. O que não pode é descumprir as regras e foi isso o que aconteceu em outros países da Europa, nos Estados Unidos e na América Latina. Já os países asiáticos tiveram um maior rigor no cumprimento dos protocolos”, pontuou.

Schwambach destacou que o diálogo com os setores produtivos do estado vai continuar. “Queremos reforçar essa mensagem para que as medidas sejam cumpridas, pois vimos um certo relaxamento no cumprimento dos protocolos. Teremos um diálogo mais próximo para que a gente reforce essas ações e que a gente não precise tomar medidas ainda mais drásticas de restrições. Essas são as primeiras medidas que estamos tomando, especialmente porque percebemos um descumprimento total na realização de shows e festas. Em relação aos outros setores, por enquanto vão continuar da forma e com a capacidade que estão programadas, mas vamos conversar para exigir o cumprimento dos protocolos”, enfatizou.

Segundo o secretário, chama a atenção do estado o fato de a máscara não estar sendo usada ou exigida em estabelecimentos do setor de alimentação. “Em alguns segmentos de alimentação, percebemos o não uso do protocolo de servir as pessoas apenas quando estiverem sentadas. Vale ressaltar que vai continuar o serviço de alimentação funcionando, mas a gente pede que os protocolos sejam obedecidos para que as atividades continuem funcionando”, destacou.

Dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) embasaram a decisão do estado em relação aos eventos. O secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, afirmou que a semana epidemiológica 49 – de 29 de novembro a 5 de dezembro – terminou com alta de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) e nas solicitações de leitos de UTI no estado.

“Essa é a terceira semana seguida de alta nos indicadores. Saímos, então, de um quadro de oscilações para uma tendência clara de crescimento de casos. Esse fato leva hoje o Comitê de Enfrentamento a deflagrar novas medidas em nosso plano de convivência para evitar o aumento de contágio e, consequentemente, de novos casos e mortes. Intensificamos a fiscalização no último fim de semana e constatamos o descumprimento dos protocolos em alguns bares, restaurantes e clubes, que promoviam festas e shows”, afirmou.

Longo ressaltou que a fiscalização será intensificada a partir desta segunda-feira (7) para coibir o descumprimento dos protocolos e também para conscientizar a população. “Se continuarmos a ver a recorrência do descumprimento de protocolos, ações mais severas poderão ser adotadas nesses setores de lazer e entretenimento nos próximos dias e semanas. As medidas que estamos anunciando hoje são de prudência para que possamos frear contaminações, diminuir o contágio e, assim, evitar ações mais drásticas, bem como novos casos e mortes. É uma ação de preservação da vida”, pontuou.

1 Comentário

  1. Audrey

    7 de dezembro de 2020 em 19:34

    Somos uma nação jovem e imatura [não todos, mas uma boa parte]. É o que se evidencia nas atitudes perante um momento tão delicado. Deixar que pessoas imaturas cuidem de si e do seu próximo é tão irresponsável quanto elas. Ainda hoje muitos pensam que o uso da máscara é para proteger a si mesmo. Pensam que o vírus é uma invenção ou é desculpa de manipulação social, econômica e política. Governo, governe.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Covid-19: Pernambuco registra nesta sexta-feira (22) 1714 novos casos e 19 óbitos

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) registrou, nesta sexta-feira (22) 1.714 casos da C…