O que se sabe sobre a greve dos caminhoneiros marcada para próxima segunda-feira (1º)

Após  greve dos caminhoneiros registrada em 2018, uma nova paralisação foi convocada pela categoria para próxima segunda-feira (1º de fevereiro).

Os caminhoneiros reinvindicam a alta do preço do diesel, que teve aumento de 4,4% nas refinarias no final de dezembro. A classe também   reivindicada uma revisão no reajuste na Tabela do Piso Mínimo de Frete, realizada pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

 A paralização convocada pela Associação Nacional do Transporte Autônomos do Brasil (ANTB)  conta com apoio da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transporte e Logística (CNTTL) e Federação Única dos Petroleiros (FUP). A Confederação Nacional do Transporte (CNT) por sua vez, negou qualquer tipo de apoio.

Como a categoria tem vários representantes espalhados pelo país,  a confirmação sobre a greve não foi oficialmente divulgada, e ainda há vários ruídos sobre a decisão de suspender ou não  as atividades pelo país.

O presidente da República, Jais Bolsonaro, chegou a solicitar na quarta-feira (27), que a categoria adiasse a greve alegando que “todos vamos perder”. O conselho Nacional de Transportes Rodoviários de Cargas (CNTRC) enviou ofício no dia seguinte comunicando que se as exigências da categoria não fossem atendidas, a paralização não seria adiada.

da Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Juazeirense perde de 3 x 1 para o Atlético de Alagoinhas pelo Baianão

A Desportiva Juazeirense entrou em campo neste domingo (07) em busca de manter a liderança…