Ministro da Educação ainda não definiu retorno das aulas presenciais

Em reunião com reitores de universidades federais e particulares nesta sexta-feira (4), o ministro da Educação, Milton Ribeiro, disse que as atividades remotas continuam autorizadas no ensino superior, mas não definiu até quando.

O ministro decidiu ouvir os dirigentes depois de publicar uma portaria em que determinava o retorno das aulas presenciais em 4 de janeiro. A medida foi considerada impraticável, já que dava cerca de um mês para que as instituições de ensino se organizassem.

O ministro, no entanto, sofre pressão do Planalto para não revogar a portaria. Nesta sexta, ele defendeu o texto da portaria aos reitores, apesar de ter sinalizado que manterá a autorização das aulas remotas por mais tempo.

Na reunião, os dirigentes das universidades pediram para que a autorização do ensino remoto seja estendida até dezembro de 2021, conforme já aprovado pelo CNE (Conselho Nacional de Educação).

A principal perspectiva é de que ele permita o ensino remoto apenas até julho de 2021, o que seria um meio termo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Governo Bolsonaro corta benefícios fiscais para pesquisa científica no país e atinge projetos sobre Covid-19

O governo Jair Bolsonaro cortou 68,9% da cota de importação de equipamentos e insumos dest…