Lavar as mãos ou álcool gel? O que é melhor contra vírus e bactérias

0

Uma das maneiras mais baratas e eficazes de evitar doenças infectocontagiosas — como a covid-19 (causada pelo coronavírus SARS-CoV2), gripe, resfriado e até diarreias — é pelo o hábito de lavar as mãos com água e sabão frequentemente.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) ressaltam que lavar as mãos ajuda a proteger contra uma em cada três doenças que causam diarreias e uma em cada cinco infecções respiratórias.

“Sabão e água são mais eficazes que os desinfetantes para as mãos [álcool gel] na remoção de certos tipos de germes, como Cryptosporidium [protozoários que causam diarreia aquosa], norovírus [vírus que causa gastroenterite aguda, chamada de ‘diarreia do viajante’] e Clostridium difficile [bactéria que causa diarreia]”, orienta o CDC.

O órgão ainda orienta que as fezes humanas e animais são fontes da maioria dos vírus e bactérias que causam doenças em pessoas.

Germes chegam às pessoas após o uso do banheiro ou troca de fraldas sem a devida higienização posterior das mãos. Manusear carnes ou saladas cruas com quantidades invisíveis de fezes nos dedos é uma fonte rotineira de contaminações.

Um estudo de pesquisadores dos Países Baixos mostrou que apenas 1 g de fezes humanas (equivalente ao peso de um clipe de papel) chega a ter 1 trilhão de germes.

Esses micro-organismos também podem ficar nas mãos após espirro ou tosse. As gotículas ficam em objetos ou no corpo das pessoas. Uma vez levadas à boca, olhos ou nariz, existe o risco de infecção.

Germes chegam às pessoas após o uso do banheiro ou troca de fraldas sem a devida higienização posterior das mãos. Manusear carnes ou saladas cruas com quantidades invisíveis de fezes nos dedos é uma fonte rotineira de contaminações.

Um estudo de pesquisadores dos Países Baixos mostrou que apenas 1 g de fezes humanas (equivalente ao peso de um clipe de papel) chega a ter 1 trilhão de germes.

Esses micro-organismos também podem ficar nas mãos após espirro ou tosse. As gotículas ficam em objetos ou no corpo das pessoas. Uma vez levadas à boca, olhos ou nariz, existe o risco de infecção.

Recentemente, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, lembrou que durante a pandemia de H1N1, em 2009, as campanhas para que as pessoas lavassem mais as mãos e utilizassem álcool gel resultaram também na redução de casos de diarreia nas emergências de hospitais.

O CDC ainda ressalta que a lavagem das mãos em comunidades:

• Reduz o número de pessoas que ficam doentes com diarreia de 23% a 40%.
• Reduz a doença diarreica em pessoas com sistema imunológico enfraquecido em 58%.
• Reduz as doenças respiratórias, como resfriados, na população em geral de 16% a 21%.
• Reduz as faltas escolares de crianças e adolescentes entre 29% e 57% por doença gastrointestinal.

A lavagem das mãos precisa durar ao menos 20 segundos e inclui ensaboamento, esfregamento, limpeza dos polegares e pulsos, enxágue e secagem em toalha limpa ou de papel.

Vírus, como o coronavírus, possuem uma proteção externa que é uma camada lipídica, de gordura. O uso de sabonete, que funciona como um desengordurante nestes casos ao eliminar essa camada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Confira as vagas de emprego disponíveis para Petrolina nesta segunda-feira (26)

A agência do trabalho em Petrolina fica na Avenida Tancredo Neves, no Centro de Convenções…