Laboratório aponta fraude em laudos da Covid-19 usados por público da final da Copa América

Um laboratório apontou fraudes em laudos com sua logomarca de testes de Covid-19 usados por convidados para assistir à final da Copa América na noite deste sábado (10) no Maracanã, no Rio de Janeiro, entre Brasil e Argentina.

Ao menos 17 exames que usam a marca desse laboratório já foram identificados como falsificados. Como não há um local de referência para a realização do teste RT-PCR exigido ao público da partida, a fraude pode estar ocorrendo com os documentos de outras empresas.

Em nota, a Conmebol reconheceu ter detectado “uma considerável quantidade de testes de PCR fraudulentos”. A entidade afirmou que as pessoas com laudos falsificados não poderão entrar no estádio.

“A Conmebol assegura que os controles para o ingresso à final da Copa América serão extremamente rigorosos”, disse a entidade em nota.
A Prefeitura do Rio de Janeiro autorizou a presença de público no Maracanã limitada a 10% da capacidade do estádio -cerca de 6.500 torcedores. A Conmebol planeja credenciar 4.400 convidados divididos entre as duas confederações finalistas.

Uma das exigências do município foi a apresentação de teste RT-PCR negativo feito 48 horas antes da partida. O objetivo é evitar que o evento seja local de transmissão do novo coronavírus, em razão da pandemia.

A Conmebol, contudo, não tem um laboratório de referência, com o qual mantenha alguma ferramenta de checagem dos testes apresentados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Incertezas sobre a Sputnik V desagradam secretário da Saúde de Pernambuco

Quando parecia que a novela envolvendo a compra da vacina contra a Covid-19 Sputnik V, des…