Hospital Universitário de Petrolina bate novo recorde de cirurgias realizadas e alerta população sobre violência no trânsito

0

Foram realizados no Hospital Universitário de Petrolina 505 procedimentos durante o mês de setembro, viabilizados através de de equipes multiprofissionais, operacionalização de cinco salas de cirurgia e emprego de equipamentos de ponta como Microscópio Neurocirúrgico, Laser Endovenoso e Arco Cirúrgico, entre outros.

Através desses procedimentos, vidas foram salvas, pacientes reabilitados e doenças foram tratadas propiciando mais qualidade de vida e bem-estar às pessoas. Além disso, os residentes e internos do Hospital Universitário tiveram a oportunidade de qualificar ainda mais sua formação assistencial aprendendo com os preceptores durante o acompanhamento ou participação nos procedimentos.

Porém, há também um lado bastante preocupante no incremento cirúrgico histórico registrado pela unidade hospitalar.

Com aumento expressivo na quantidade de pacientes operados, e consequente maior número de altas, era esperada uma queda considerável na taxa de ocupação hospitalar. Porém, isso não aconteceu. O HU continua com a média de taxa ocupação acima dos 100%. Como a maioria das cirurgias realizadas pelo hospital tem o objetivo de tratar traumas de vítimas de acidentes de trânsito, a persistência no alto índice de ocupação de leitos é um forte indício que a população está cada vez menos engajada na prevenção de acidentes.

Conforme alerta Dra. Kátia Regina, Gerente de Atenção à Saúde do HU-Univasf, “apesar de estarmos muito felizes com a conquista desse marco, mais de 500 cirurgias em único mês, ficamos também apreensivos, pois sabemos que o número de procedimentos para tratamento de traumas automobilísticos teve um grande peso para esse resultado. Isso pode estar associado diretamente a um trânsito violento e à falta de consciência da população quanto à necessidade de um comportamento preventivo”; alertou a gestora.

Desde o início do ano, o HU-Univasf atendeu 5.294 vítimas de acidentes de trânsito. Desse total, 4001 pessoas estiveram envolvidos em acidentes com motocicleta, representando 75% do total vítimas registradas. Além disso, é importante frisar que cerca de 58% dos acidentes ocorrem somente no final de semana, estando associados à ingestão de álcool, condução em velocidade acima do permitido, entre outras infrações. Esses números ajudam a mostrar que, apesar da necessidade de aumento da eficiência do Sistema Único de Saúde, a melhoria da saúde pública depende também de uma maior conscientização populacional quanto à importância de um trânsito seguro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Com derrota de Marília Arraes, em Recife (PE), PT tem o pior resultado nas eleições municipais desde sua fundação

Com a derrota de Marília Arraes, no Recife (PE), e João Coser, em Vitória (ES), o Partido …