Governo federal determina redução de consumo de energia em prédios públicos

O governo federal publicou nesta quarta-feira (25) decreto com medidas para a redução do consumo de energia nos prédios públicos da administração federal. A expectativa é conseguir uma economia de 10% a 20% em comparação ao consumo anterior à pandemia.

A medida é mais um reforço na busca de garantir o suprimento de energia até o verão, quando espera-se que as chuvas voltem a cair sobre os reservatórios das hidrelétricas. Nesta terça (25), o CMSE (Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico) avaliou que a situação hídrica do país teve “relevante piora”.

O decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro indica alternativas para o melhor uso dos equipamentos consumidores de energia, como sistemas de ar condicionado, iluminação, computadores, geladeiras e freezers, aquecedores de água, elevadores e bebedouros.

O texto determina que órgãos e entidades relacionadas à administração federal criem comissões internas de conservação de energia para assessorar os dirigentes na adoção das medidas. Essas comissões deverão funcionar até 30 de abril de 2022.

A comparação do consumo atual com a média de mês equivalente nos anos de 2018 e 2019 deverá ser publicada na internet. Os órgãos que não conseguirem atingir as metas de economia terão que apresentar justificativa.

Entre as medidas sugeridas, estão o uso de ventilação natural nos dias com temperaturas amenas, a imposição de limites às temperaturas de aparelhos de ar condicionado, o uso de iluminação natural quando possível, a redução da iluminação em pátios de estacionamento, garagem e áreas externas e cuidados com computadores e geladeiras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Covid-19: Paciente diagnosticado com variante delta morre em Senhor do Bonfim (BA); outros 10 casos são detectados

Um homem de 45 anos, que foi diagnosticado com a variante delta da Covid-19, morreu em dec…