Gean Mota comemora 10 anos de carreira

1

gean

O blog teve o prazer de receber um dos artistas mais culturais da história do forró e que é sucesso na região. Estamos falando de Gean Mota, que está completando 10 anos de carreira.

Gean apesar da atual profissão é Bacharel em Direito formado na UNIFEV, Fundação Educacional Votuporanga, São Paulo.

Nascido em Juazeiro-BA, Gean Mota traz em seu coração a força e a coragem do povo nordestino, com influências caboclas, indígenas como samba de roda, moda de viola e capoeira e o mesmo transmite em suas canções o sofrimento e as alegrias do povo nordestino e já gravou dez discos.

Sobrinho de um dos maiores forrozeiros da Brasil, Adelmário Coelho, Mota se espelha e busca com a mesma responsabilidade representar os ícones desse ritimo que dominou o Brasil e até o mundo.

Amante da história de Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, Sivuca, Lenine e outros Gean Mota leva essa bandeira e luta pra que também possa ser reconhecido como um representante do forró autêntico e verdadeiro.

Confira a entrevista com Gean Mota:

Blog – Quando você começou a se interessar pelo forró?

Gean – Quando fui cursar direito em São Paulo, comecei a aprender as técnicas de tocar violão e iniciei tocando nos bares para ter alguma renda e nesse decorrer surgiu a ideia de gravar o meu primeiro CD, mas antes eu tocava MPB, outros ritmos, as minha família preservava esse estilo e então comecei a lançar projetos pilotos de discos e transformo-os em shows e de São Paulo fui para Paraíba para respirar o forró.

Blog – Você considera que o seu primeiro trabalho o trouxe para o conhecimento e a valorização do público como artista?

Gean – Sim, gravei o meu primeiro disco em 2009 com participações de irah Caldeira entre outros e descobri que as pessoas gostavam do meu canto e sempre trouxe no repertório artistas consagrados como Luíz Gonzaga, e isso foram caindo no gosto do público e algumas pessoas chegaram a me questionar, por eu ser jovem porque eu não ticava aqueles ritmos de forró do Ceará, que são mais eletrizados, mas eu sempre gostei dessa coisa mais cultural, pura e poeta.

Blog – De todos os seus trabalhos, qual você considera o mais importante?

Gean – A música que me lançou na carreira foi “o teu amor é ouro”, lançada em 2010 e considero o melhor momento da minha carreira, onde apareci mais no mercado e esse trabalho eu trato com maior carinho e respeito e fiquei feliz em fazer o que gosto até hoje por conta desse trabalho e com isso nós transmitimos nos shows a alegria para esse povo.

Blog – Quais as dificuldades e conquistas você consegue na sua carreira?

Gean – Nós sempre encontramos pessoas querendo nossa queda, ou desejando algo que não agrade àquelas pessoas, mas também não deixamos de lado os abraços dos amigos o carinho e o desejo de querer que a sua carreira brilhe cada vez mais e a gente continua caminhando, sendo incentivado.

Blog – Em nossa região existe a valorização da cultura de raiz, o forró e a luta dos artistas locais, começando pela união dos cantores de forró?

Gean – Eu acredito que sim, só que de forma tímida. Nós vemos movimentos que crescem a cada dia. Observe na Bahia, os artistas são unidos pelo ritmo axé e o movimento se tornou ainda mais forte, já aqui pelo Pernambuco, os cantores de forró não se unem e isso era algo que não deveria existir. Ainda é preciso também que os poderes invistam em atrações culturais nas suas cidades e isso está diminuindo e nós artistas temos que ter união para lutarmos pelos nossos espaços sem distinguir o forró eletrônico, nem o de raiz, vamos aprender a valorizar á todos.

Blog – Em seu trabalho, você canta músicas de duplos sentidos e o que acha de bandas que fazem isso?

Gean – Eu acho que cada um tem o seu espaço no momento certo, na hora certa. Nas minhas canções eu não carrego músicas de duplo sentido que incentivem a pornografia, a desvalorização da mulher, a prostituição. Sei que até mesmo Luiz Gonzaga cantava músicas com dois sentidos, mas precisamos saber o que estamos cantando em moderar as palavras. Temos que saber o que vai ser colocado no mercado. O clássico “Asa Branca” está aí até hoje fazendo sucesso e o “Lepo, Lepo” se foi.

Blog – Qual será o seu novo projeto?

Gean – No meu último trabalho, eu faço uma releitura de sucessos do forró dos anos 70 e 80, e estou me guardando para lançar o meu próximo CD, em comemoração aos meus 10 anos de carreira. A ideia é preparar o trabalho com muito carinho e ele será lançado depois do São João e a princípio contará com a participação de Petrúcio Amorim, quero ampliar a interação com mais artistas e em breve estarei lançando o disco na região.

Blog – O que o artista Gean mota ainda tem a oferecer ao público?

Gean – Carinho, respeito, admiração e sempre estou buscando me modernizar, sem deixar de lado minha raiz. Sempre estou pesquisando, ouvindo a opinião das pessoas e ouvindo outros estilos, estou estudando canto, dança e me preocupo em passar essa nova mensagem nos meus trabalhos. Agradeço também a Deus e a minha família, ela é minha base.

1 Comentário

  1. Gilmara $antos

    23 de junho de 2017 em 15:46

    Parabéns para o artista e profissional da música, Gean Mota. Muito simpático, gostei de conhecer-lo.Sucesso!!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Ana das Carrancas pode se tornar Patrona da Arte Ceramista de Barro em Pernambuco

A artista plástica Ana Leopoldina Santos, mais conhecida como Ana das Carrancas, falecida …