Em Curaçá (BA), homem é condenado por homicídio de seu parceiro sexual após 15 anos foragido

O Tribunal do Júri condenou Genildo José Rodrigues da Costa a 15 anos e 9 meses de prisão por homicídio duplamente qualificado por motivo torpe e por impossibilitar a defesa da vítima. O julgamento foi realizado no dia 2, no Fórum de Curaçá (BA). A acusação foi sustentada pela promotora de Justiça Thays Rabelo da Costa e a sentença proferida pela juiz Rafael Araújo.

A condenação vem após 18 anos de ocorrido o crime, cometido na noite de 12 de julho de 2003, nas mediações do ginásio de esporte do município. Segundo a sentença, após o crime, o condenado se manteve foragido da polícia por mais de 15 anos. Genildo Costa se encontrava preso provisoriamente e o juiz determinou a manutenção da prisão.

Segundo a denúncia oferecida pelo Ministério Público, por meio da promotora de Justiça Mayumi Kawabe, em 29 de março de 2004, o crime foi motivado por vingança, após Genildo Costa suspeitar que a vítima, Jorge Martins dos Santos, com quem havia tido relações sexuais, seria soropositiva para HIV. Jorge foi atingido por tiros de arma de fogo na nuca. Logo após os disparos, Genildo fugiu do local do crime no carro da vítima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Caso Beatriz: OAB investiga conduta de advogado que apresentou carta em que suspeito teria dito ser inocente

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Pernambuco informou, nesta quinta (20), que inves…