Deputado quer endurecer a Lei Maria da Penha em caso de lesão que deixe marca permanente

O deputado federal Eduardo da Fonte (PP-PE) protocolou o Projeto de Lei 1350/22 que estabelece novas e mais duras penas ao crime de lesão corporal gravíssima contra a mulher que resulte em marcas permanentes, como queimaduras ou tatuagens, além da imediata aplicação das medidas protetivas.

O parlamentar destaca que é necessário atualizar a legislação para proteger as mulheres de todo tipo de violência e destacou os recentes casos que tiveram destaque na imprensa de ataques contra mulheres, como uma vítima que teve o rosto tatuado pelo ex-namorado.

“Temos um extenso trabalho de promoção à proteção das mulheres e de endurecimento da legislação contra criminosos que atacam suas companheiras. Percebemos este crescimento no número de ataques que deixam marcas e cicatrizes permanentes nas vítimas e nós não podemos deixar que autores destas brutalidades tenham uma pena branda. Nossa proposta é para que estes criminosos sejam punidos com todo rigor da Lei” afirmou Eduardo da Fonte. (Blog da Folha)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Conselho determina interdição ética do serviço de enfermagem do Hospital da Restauração em Recife (PE)

O Conselho Regional de Enfermagem de Pernambuco (Coren-PE) determinou, nesta quarta-feira …