“Agosto Dourado”: Juazeiro (BA) promoverá ações em apoio ao aleitamento materno

A Secretaria de Saúde  de Juazeiro (Sesau), promove a partir do dia 1º de agosto, o “Agosto Dourado”. O nome da campanha foi escolhido porque a Organização Mundial de Saúde (OMS) considera o leite materno como o “alimento de ouro” para a saúde dos bebês.

A proposta da Sesau é desenvolver atividades que busquem promover o aleitamento exclusivo até o sexto mês de vida, se estendendo até os dois anos ou mais. Por isso a comunicação será feita junto ao público de mulheres em idade fértil e mães que são atendidas nas 54 Unidades Básicas de Saúde do município, na sede e no interior, durante a ‘Semana da Amamentação’ que acontece de  1 a 7 deste mês.

 A jornalista Amanda Franco é mãe de Manuela, de 7 meses,  e manteve a amamentação exclusiva até o sexto mês de vida da filha. “Amamentar é mais do que nutrir, fortalece a relação de afeto da mãe com o filho. Eu quero que Manuela mame o tempo que ela quiser”, relatou Amanda.

Amamentação

 O leite materno é o primeiro alimento do bebê. É através dele que o corpo se desenvolve e é fortalecido, para que as mais variadas doenças sejam prevenidas. É um alimento importante pelo menos nos primeiros meses de vida, reduzindo assim o índice de mortalidade infantil, segundo a Organização Mundial de Saúde.

 “Além dos benefícios nutricionais que o aleitamento materno pode trazer para o bebê, esse gesto aproxima mais o elo entre mãe e filho e ainda melhora a saúde da mulher. O  leite materno contém todas as proteínas, gorduras, vitaminas, açúcares e água que uma criança precisa para se desenvolver, além dos anticorpos e glóbulos brancos que previnem as infecções e as doenças”, explica a superintendente da Atenção Primária de Juazeiro, Marília Andrada.

As crianças devem fazer aleitamento materno exclusivo até aos 6 meses de idade. Ou seja, até esse período, o bebé deve tomar apenas leite materno e não deve ser alimentado com nenhum outro alimento complementar ou bebida. A partir dos 6 meses de idade todas as crianças devem receber alimentos complementares (sopas, papas, etc.) e manter o aleitamento materno. As crianças devem continuar a ser amamentadas, pelo menos, até completarem os 2 anos de idade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Pernambuco tem 191 casos da Covid-19 e sete óbitos em 24h

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) registrou, nesta segunda-feira (27), 191 casos da …