Quanto custa o minuto da chamada de voz via whatsapp?

0

chamadas

O WhatsApp lançou recentemente a possibilidade de chamada de voz (apenas) para os usuários do Android (como sempre). Para testar a qualidade e os custos, a Mobile Time realizou uma série de testes para tentar responder a essas perguntas.

Foram feitas 10 ligações, com diferentes durações, mas sempre com ligador e recebedor no mesmo tipo de rede (de Wi-Fi para Wi-Fi ou de 3G para 3G). A primeira descoberta que chama a atenção é que o WhatsApp comprime de maneira diferente as chamadas, dependendo da velocidade da rede.

Em redes 3G, cada minuto consome aproximadamente 500 Kb, enquanto em uma rede Wi-Fi com acesso de 10 Mbps o tráfego girou em torno de 800 Kb por minuto. A diferença na qualidade do áudio é percebida entre os dois tipos de chamada.

Considerando o custo do Megabyte e do minuto nas operadoras celulares brasileiras, a chamada por WhatsApp sobre rede móvel é vantajosa quando comparada com uma ligação off-net, ou seja, para telefones de outra operadora.

Tome-se como exemplo o recém-lançado plano da TIM de 200 MB por R$ 2,99 por dia. Neste caso, o custo por MB é de R$ 0,015, o que representa um preço de menos de um centavo (R$ 0,0075 para ser exato) por minuto no WhatsApp. É bastante mais barato que o preço cobrado por qualquer chamada off-net.

O exemplo da TIM talvez seja extremo, por se tratar de um plano de dados agressivo recém-lançado. Mas mesmo nos preços das outras operadoras a chamada off-net por WhatsApp sai mais barata. Na Vivo, o plano de 15 MB por dia por R$ 0,99 para pré-pagos representa um custo de R$ 0,066 por MB, logo, R$ 0,033 por minuto no WhatsApp.

A comparação, porém, fica mais complicada quando se trata de chamadas on-net, pois há diversos planos que oferecem ligações ilimitadas ou com um preço fixo por chamada, independentemente da sua duração. Neste caso, portanto, tende a ser mais barato ligar pela rede celular.

Mas se o usuário estiver em uma rede Wi-Fi não tem discussão: a chamada por WhatsApp não custa nada (a não ser o consumo de dados na franquia de quem paga por aquela conexão fixa).

Cabe lembrar que o WhatsApp hoje não permite a realização de chamadas para a rede pública. Ou seja: não dá para ligar para telefones fixos, por exemplo. Outros serviços de VoIP, como Skype, têm acordos de interconexão com as operadoras telefônicas, mas aí precisam cobrar por esse tipo de chamada.

Nos testes feitos em redes Wi-Fi, as chamadas foram completadas praticamente instantaneamente e a qualidade de áudio era bastante boa. Já nas redes 3G, as chamadas chegaram a demorar quase 30 segundos para serem completadas. Enquanto isso, o usuário que liga escuta o som de chamada, o que pode causar a interpretação equivocada de que o destinatário não quer atender.

Outro problema revelado pelos testes é o seguinte: quando entra uma ligação pela rede móvel, a chamada de WhatsApp é derrubada sem que o usuário possa optar por simplesmente não atender a ligação entrante. Houve também casos de desconexão repentina causada talvez por oscilações na velocidade da rede ou por algum problema técnico no servidor do WhatsApp. Quando isso acontece, o app procura reconectar a chamada automaticamente.

Vantagem de usabilidade

São necessários apenas três cliques, a partir da tela de abertura de um smartphone, para iniciar uma chamada para um contato frequente no WhatsApp, enquanto o discador tradicional do Android demanda quatro cliques para a mesma ação. Parece pouco, mas, hoje em dia, quem desenvolve apps sabe que qualquer economia em quantidade de cliques faz diferença.

* Com informações da Teletime News.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Caminhão carregado de frutas tomba na zona rural de Juazeiro

Na manhã deste sábado (22), um Caminhão Mercedes Benz 608 carregado de frutas tombou próxi…