Petrolina tem fim de semana cheio de atrações com a 8ª edição do Festival Aldeia Vale Dançar

0

danca

Com uma programação diversificada e distribuída entre o Teatro Dona Amélia, palco do Bambuzinho, no centro da cidade e o Cine-teatro do bairro Rio Corrente, prossegue neste final de semana em Petrolina, a 8ª edição do festival Aldeia Vale Dançar.

O evento, que começou na última terça-feira (21), com o seminário Pensamento de um corpo que dança e vai até o próximo dia 2 de maio, segue nesta sexta-feira (24), a partir das 16h, no Cine-teatro do bairro Rio Corrente com o Circuito Itinerante de Dança. A Cia de Dança do Sesc de Araripina – PE, vai apresentar o espetáculo Brincar, um passeio pelas descobertas e confusões do mundo lúdico das crianças. Depois, as atenções se voltam para o palco do Bambuzinho, onde o Coletivo Trippé apresenta às 18h, o espetáculo Catavento.

Logo após, ainda no Bambuzinho, o artista performer Cleybson Lima traz à cena reflexões sobre a transfobia e o travestismo com a proposta Se Quiser Pode Mudar. E para fechar a primeira sexta-feira da 8ª edição do Aldeia Vale Dançar, a Enny Produções Artísticas do Crato – CE, mostra às 20h, no Teatro Dona Amélia o espetáculo Corpo Brincante. Um trabalho que ressignifica a temática dos jogos e brincadeiras infantis, a exemplo do pega-pega, pique esconde e amarelinha.

No sábado, o evento, que é uma realização do Sesc Petrolina em parceria com a Prefeitura Municipal, através da Secretaria Executiva de Cultura e da Qualquer Um dos 2 Produções Artísticas, começa as atividades às 10h, na Sala de Teatro do Sesc Petrolina, com a Conversa sobre dança e o tema: espetáculos de dança para criança. À noite, no Teatro Dona Amélia, o Coletivo Incomum de Dança apresenta às 20h, Que Corpo é Esse? Um solo, onde a interprete criadora Carol Andrade experimenta os desejos e inquietações do uso do instrumento corpo em meio a ditadura dos padrões.

E no domingo, outra conversa promete movimentar o festival, às 15h, na Sala de Teatro com o assunto: Políticas de manutenção de grupos de dança do Vale do São Francisco. Às 19h, o Teatro Dona Amélia abre as portas para o Encontro Clássico de Dança, que vai reunir escolas de ballet da região em apresentações de trechos dos seus espetáculos.

Até o encerramento, no sábado (2 de maio),quando acontece o Overdança, com 12 horas ininterruptas de atrações, a 8ª edição do Aldeia Vale Dançar estará movimentando Petrolina e região com uma programação diária e a oferta deoficinas, intervenções, mostra de solos, duos e de vídeodança. A maioria das atrações são gratuitas, exceto os espetáculos no teatro Dona Amélia, que custarão R$ 3,00 Meia e R$ 6,00 Inteira, além das oficinas de capacitação: R$ 10,00 (comerciário) e R$ 20,00 (usuário).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Petrolina realiza programação especial nesta sexta-feira (24) para celebrar Novembro Negro

Em comemoração ao Novembro Negro, será realizado nesta sexta-feira (24), atividades no bai…