O uso da água em debate

0

Dono da maior quantidade de água doce do mundo, o Brasil vai receber, em 2018, o 8º Fórum Mundial da Água. O evento é uma oportunidade única de discutir o modelo de gestão nacional e trocar experiências com os maiores especialistas internacionais sobre o tema. O Fórum Mundial da Água foi criado em 1996 e já passou por sete países. Esta é também a primeira vez em que será sediado por um país da América do Sul.

Organizado pelo Conselho Mundial da Água em parceria com o governo brasileiro e diversas organizações mundiais, o Fórum acontecerá em Brasília (DF), de 18 a 23 de março de 2018, e tem o objetivo de contribuir para o diálogo político no processo decisório sobre a água em nível global e para o uso racional e sustentável do recurso. A expectativa de público é de 30 mil pessoas provenientes de mais de cem países.

O Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF) participa do evento levando experiências de gestão.

“O Fórum será um momento muito importante, sobretudo porque os debates e as contribuições que serão levados para o evento irão alimentar decisões sobre a questão da água no mundo inteiro”, observou Anivaldo Miranda, presidente do CBHSF. “É importante que todas as visões sobre a questão da água sejam levadas em consideração nesse espaço. Especialmente que prevaleça a visão de que a água é um bem comum, esse deve ser o ponto de partida para qualquer debate sobre o tema”.

Segundo Taciana Neto Leme, integrante da Comissão do Processo Cidadão do Fórum, é importante a participação dos Comitês de Bacia no evento. “Os comitês reúnem representantes da sociedade civil e dos espaços privilegiados para a participação social. Nesse sentido, espera-se uma grande mobilização dos integrantes dos Comitês para envolvimento no Fórum. Seja participando de sessões temáticas no centro de convenções ou em atividades que acontecerão na Vila Cidadã”.

O Fórum Mundial da Água acontecerá simultaneamente em dois espaços. No Centro de Convenções Ulisses Guimarães, onde serão realizadas as discussões dos Programas Temáticos, Regionais e Políticos. Para participação nesse espaço é necessário o pagamento de uma inscrição. O segundo espaço é a Vila Cidadã, que tem o objetivo de incentivar a participação social no evento. A Vila será montada no Estádio Nacional Mané Garrincha, com acesso gratuito, onde acontecerão debates, exposições, palestras, cinema, artesanato e talk-shows.

“A Vila Cidadã é um espaço privilegiado para a participação social porque foi pensado e estruturado para envolver a sociedade, para que ela também possa se expressar e compartilhar suas experiências e opiniões”, contou Taciana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Estado investiga 1ª suspeita de febre amarela em 2018

O aumento de suspeitas e confirmações de casos de febre amarela (FA) silvestre no País tem…