Gilmar define como “dois falsos juristas” autores de seu pedido de impeachment

0

Em coletiva, no Recife, após palestra promovida pelo LIDE Pernambuco, nesta segunda (19), o ministro do STF e presidente do TSE, Gilmar Mendes criticou duramente os juristas que apresentaram o pedido de impeachment contra ele no último dia 14. Os autores foram ex-procurador-geral da República Cláudio Fonteles e o professor de Direito da Universidade de Brasília (UnB), Marcelo Neves.

Durante sua apresentação, Gilmar já havia condenado ações com “objetivo de constranger o tribunal e constranger magistrados”. Indagado por esta colunista se julgava que o pedido de impedimento, protocolado no Senado, era uma forma de contrangê-lo, Gilmar arremessou que foi impetrado por “dois falsos juristas”. E detalhou: “Um é o Marcelo Neves, daqui de Pernambuco, muito mal sucedido na carreira jurídica, foi expulso da FGV por problemas comportamentais”. E emendou: “Na UNB, se deu muito mal, inclusive contou com minha ajuda, quando precisou de emprego, inclusive no CNJ”.

Sobre Cláudio Fonteles, disse que ele foi “um péssimo procurador-geral da República. Era chamado, no Supremo, de Dr. Inépcia, tal o despreparo”. E arrematou ainda sobre Fonteles: “Era uma piada ambulante no tribunal”.

No pedido, os juristas se referem a conversa telefônica do ministro com o senador afastado Aécio Neves (PSDB). No diálogo, Gilmar é provocado pelo tucano a atuar, junto ao senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA), em relação ao projeto de abuso de autoridade que tramitava no Senado, e acena positivamente. (Folha PE).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Petrolina perde policiamento aéreo para Serra Talhada

O Grupo Tático Aéreo (GTA) da Polícia Militar de Pernambuco vai mesmo ficar em Serra Talha…