Em nota de repúdio, Sindguardas diz que comandante da Guarda Municipal de Juazeiro “implanta a ditadura”

1

O SINDGUARDAS (BA) enviou nota de repudio contra a comandante da Guarda Municipal de Juazeiro Josileni da Silva Lins,

Josilene Lins, foi acusada de agredir a Guarda Civil Fabiana Lima, após a subordinada ter solicitado sua licença prêmio.

A nota diz que a comandante “implanta a ditadura e o imperialismo”. Confira abaixo:

“O presidente dos Guardas Civis do Estado da Bahia, Pedro Oliveira, em nome de sua diretoria, repudia a agressão cometida pela Comandante da Guarda Civil, Josilene da Silva Santos Lins, onde ela é membro do Conselho Nacional das Guardas Municipais.

A agressão foi contra a Guarda Civil Feminina Fabiana Lima. Esta comandante implanta a ditadura e o imperialismo. Ela mostra que é uma pessoa que não tem nenhuma condição de estar à frente do comando da instituição. Se o gestor não retirar ela da direção da Guarda Civil, iremos fazer um grande manifesto contra esse descaso na cidade de Juazeiro.

Ela não agrediu só Fabiana, a mesma agrediu os gcms de Juazeiro e todos nós Guardas Civis Municipais do Brasil. Em nome dos Guardas Civis Municipais da Bahia e do Brasil, repudiamos este ato sujo e nojento”.

Pedro Oliveira – Presidente Sindguardas Bahia.

1 Comentário

  1. Joseilton

    16 de abril de 2018 em 18:26

    Fácil de se resolver,o prefeito afasta a mesma e dar posse a outra ! Simples assim.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Inscrições para o Fies terminam neste domingo (22)

O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) encerra, no próximo domingo (22), as inscrições…