Autorizado: vazão da barragem de Sobradinho será reduzida

0

vazao

O Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama) emitiu Autorização Especial para que a Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) inicie os testes de redução da vazão de água da Barragem de Sobradinho, de 1 mil para 900 metros cúbicos por segundo. Os resultados dos testes serão analisados no próximo dia 28 durante reunião, convocada hoje (20) pela Agência Nacional de Águas (ANA), que contará com a participação da Chesf, do Operador Nacional do Sistema (ONS) e de outros órgãos interessados.

O senador Fernando Bezerra Coelho (PSB/PE) comemorou a medida. “A  redução da vazão de água despachada da usina de Sobradinho para a de Paulo Afonso irá aumentar o volume de água do lago e acalmar as mais de 100 mil famílias pernambucanas e baianas que vivem e produzem na região do Vale do São Francisco”, analisa o senador. “Com isso, também tranquilizaremos a economia nos perímetros irrigados, que vinha convivendo com a ‘assombração’ de uma potencial crise hídrica que afetaria, sobremaneira, a produção de frutas no Vale”, completa Fernando Bezerra.

Também conhecida como Semimédio do São Francisco, a região é considerada o maior polo de agricultura irrigada do Nordeste. Ela representa cerca de 30 mil hectares em produção de frutas e abriga uma cadeia produtiva que movimenta R$ 2 bilhões, sendo responsável por mais de 90% das exportações brasileiras de uva e manga e pela geração de aproximadamente 200 mil oportunidades de trabalho.

EMPENHO – A redução da vazão de água da Barragem de Sobradinho foi um dos principais temas dos debates e da audiência pública promovidos, em Petrolina (PE), no último dia 10. O encontro – que reuniu cerca de 250 agricultores, técnicos, parlamentares e representantes de governo; entre eles, o diretor-presidente da ANA, Vicente Andreu – foi promovido pela Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado (CRA) e coordenada pelos senadores Ana Amélia, presidente da CRA, e Fernando Bezerra Coelho, que preside a Comissão Mista de Mudanças Climáticas (CMMC) do Congresso Nacional.

Além da diminuição da vazão de Sobradinho, a audiência pública resultou no encaminhamento de outras soluções e alternativas para o enfrentamento de uma possível hídrica na fruticultura irrigada no Vale do São Francisco; especialmente, nos projetos Nilo Coelho, Maria Teresa, Mandacaru e Salitre.

Uma das ações emergenciais é a solicitação, ao governo federal, de contratação de serviços de flutuadores para que, se necessário, seja feito o bombeamento de água da chamada “reserva morta” do Lago de Sobradinho.

Além das medidas emergenciais, o senador Fernando Bezerra Coelho destaca a necessidade de se avançar, ainda este ano, em ações coordenadas entre o Congresso e o governo federal que representem “fortes investimentos” para a revitalização do Rio São Francisco. Entre elas, a construção de mais barragens (para o aumento da vazão dos tributários do São Francisco), a preservação e a recuperação da mata ciliar do rio e o desenvolvimento de projetos que também contribuam para o aumento do volume de água do rio, como a transposição do Rio Tocantins para o São Francisco. (Foto Divulgação).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Casal Garotinho é acusado dos crimes de organização criminosa e corrupção

As prisões do ex-governador do Rio Anthony Garotinho e de sua mulher, a também ex-governad…