Vereador de Itamaracá (PE) é preso por enviar áudios com conteúdos racista e homofóbico por WhatsApp

Um vereador de Itamaracá, no Grande Recife, foi preso em flagrante por injúria qualificada e difamação, em uma discussão pelo Whatsapp, em usou termos racistas e homofóbicos.

O crime foi praticado pelo parlamentar Edielson Beserra Lins (MDB), de 46 anos.

Segundo a Polícia Civil, ele foi autuado por após “proferir palavras ofensivas em uma rede social” contra a vítima, um homem de 50 anos.

De acordo com informações, ele enviou áudios com ofensas racistas e homofóbicas contra uma pessoa com quem teve uma briga peloo WhatsApp.

“Você é uma mulher se passando por homem. Isso aí todo mundo, em Itamaracá, sabe: que você é uma mulher. […] Você é maloqueiro e, além do mais, você é ‘viado’. Você é ‘viado”’, disse Lins, em dos áudios. Esses termos foram divulgados em redes sociais.

Por meio de nota, a Polícia Civil de Pernambuco informou que a prisão aconteceu na quarta (17).

O vereador foi levado Para a Delegacia de Itamaracá para realização dos procedimentos cabíveis.

Ele ficou, em seguida, à disposição para audiência de custódia.

O caso está registrado no sistema de acompanhamento processual do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE).

Ainda segundo informações, os xingamentos começaram depois que a vítima dos áudios afirmou que o vereador, denunciado pelo Ministério Público por homicídio qualificado após bater o carro em um motociclista em outubro de 2022, já tinha sido preso anteriormente.

Fechado para comentários

Veja também

Envolvido em ataque ao ônibus do Fortaleza se apresenta à Polícia Civil e confessa participação

Um homem suspeito de ter participado do ataque ao ônibus da delegação do Fortaleza, na últ…