Troca de farpas entre Lucas Ramos e Miguel Coelho foi considerado o maior destaque nos bastidores da política em 2015

2

EMBATE lucas e miguel

O blog Edenevaldo Alves considerou que  foi acirrado o embate entre os deputados Lucas Ramos e Miguel Coelho em 2015 nos bastidores da política. Ambos do PSB, Petrolina acompanhou de perto o incômodo que cada parlamentar sentiu pelas palavras, atitudes e a disputa por espaços no município.

Tudo começou quando Julio Lossio confessou ter um ‘namoro político’ com o deputado Lucas Ramos causando uma movimentação diferente no partido socialista, onde cada liderança teve que apresentar suas propostas e garantir seus propósitos.

Houve a eleição de Miguel Coelho como presidente do PSB local e isso causou certa Estranheza entre os deputados. Logo então, O deputado estadual Miguel e presidente do PSB municipal que tem pregado a união das lideranças no partido em Petrolina disse que ainda lamenta algumas atitudes como a do deputado Lucas Ramos que revelou recentemente a nossa reportagem que continua não concordando com a formação do diretório local.

Lucas Ramos revelou que  se sentiu desrespeitado em relação a criação da comissão provisória do PSB em Petrolina que tem o deputado Miguel Coelho como presidente, e deixou a sua insatisfação acerca do momento em que vive o seu partido tratando-se do âmbito municipal.

Lucas Ramos disse que achou a decisão precipitada e não considera o seu colega de partido, Miguel Coelho como presidente da comissão local, pois para ele a eleição para o presidente da nova diretoria teria que ser escolhido internamente através de votação interna pelos representantes e sócios do PSB. Lucas disse que a comissão do PSB local visa apenas interesses familiares.

Depois com a criação da Agenda 40, Miguel Coelho que espera contar com o apoio de Lucas alfinetou ainda mais o vice-líder do governo no estado. Após Lucas Ramos taxar de autoritária a composição da Agenda 40 em Petrolina, Miguel Coelho achou o discurso de Lucas ‘fraco e arranhado’ e que o partido continuará buscando a união das lideranças locais.

O presidente do diretório municipal ressaltou que a Agenda 40 não significa a promoção de candidatura visando 2016 como disse Lucas Ramos. De acordo com Miguel, o que existe são pessoas que querem ‘atrapalhar’ o objetivo do PSB, que segundo ele tem a meta de ouvir as necessidades da população. O deputado mencionou ainda que o momento agora será pensar em políticas de que envolvam o diálogo até 2016 e que o governador Paulo Câmara é quem vai decidir os rumos eleitorais no partido.

Lucas Ramos revelou que pretende resolver toda a questão a nível municipal, sem precisar da opinião do estado ou do governo federal.  Ele diz que a história do PSB deveria ser respeitada e voltou a defender o líder do PSB, Gonzaga Patriota. Lucas frisou que irá lutar por um verdadeiro diretório municipal, segundo ele de forma democrática.

Diante da situação, Miguel Coelho disse que o racha não deverá prejudicar o partido em 2016 até a convenção, onde apenas um será escolhido.

Sobre o não entendimento com Lucas Ramos, Miguel afirmou recentemente que sua parte está sendo cumprida que é, segundo ele manter o diálogo até que as lideranças cheguem unidas no campo da política municipal. O parlamentar chegou a dizer que o vice-líder do governo do estado nunca contribuiu com o PSB o que inflamou ainda mais a relação entre os dois.

Em resposta, Lucas disse que o presidente do PSB de Petrolina se mantém isolado dentro do próprio partido buscando alternativas fora do PSB.

Realmente 2015 já foi acirrado entre Lucas e Miguel  e que podemos esperam em 2016? Resta só aguardar, mas já antecipamos que o clima vai esquentar. Quem viver verá!

2 Comentários

  1. Ronaldo Alves feitosa

    4 de janeiro de 2016 em 10:03

    esses dois políticos tanto o Miguel quanto o Lucas deveriam se preocupar com as promessas de campanha do que ficar apontado o dedo um para o rosto do outro querendo se auto promoverem no partido porque eu não votei para partido e votei foi no candidato eles me aguardem outubro vem ai.

    Responder

  2. Billy Johw

    4 de janeiro de 2016 em 11:39

    Não seria algo para ser resolvido internamente?

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Em outubro, quase 600 mil pernambucanos não adotaram medidas de restrição social, diz IBGE

Ao todo, 577 mil pernambucanos não adotaram qualquer medida de restrição de contato social…