Transporte público é o “vilão” para a transmissão da variante Ômicron, indica estudo

O transporte público brasileiro é o ‘grande vilão’ para a disseminação da variante Ômicron da Covid-19, segundo um estudo realizado a pedido da CNN pela Sociedade Brasileira de Controle de Contaminação (SBCC).

A análise mostra que a taxa de renovação de ar no interior de ônibus, trens e metrôs é insuficiente para a eliminação eficiente das gotículas contaminadas pelo vírus.

“A solução é simples, mas existe um conflito de interesse. O que precisamos fazer é abrir a renovação de ar desses veículos. Financeiramente isso não é inteligente para as empresas, porque se gasta muito mais combustível e não é lucrativo. Mas na prática é fundamental para mitigar as contaminações dentro desses transportes”, afirmou o diretor da SBCC e especialista em climatização e refrigeração, Ricardo Salles.

O estudo exemplifica que um ônibus que comporta 45 passageiros sentados e 50 em pé deve injetar no interior do veículo aproximadamente 243 litros de ar novo a cada segundo para evitar contaminação. No entanto, na prática, o valor é muito inferior: 100 litros por segundo dentro desses veículos. (CNN)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Prazo de inscrições para o Enem 2022 termina neste sábado (21)

Termina, às 23h59 (horário de Brasília) deste sábado (21), o prazo de inscrição para o Exa…