Senhor do Bonfim (BA): Associação Cultural aciona Justiça para impedir que pessoas sejam presas durante “guerra de espadas”

A Associação Cultural dos Espadeiros de Senhor do Bonfim (BA) acionou o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) para impedir que pessoas sejam presas durante a guerra de “espadas” que está prevista para acontecer nesta quinta-feira (23), no município. A queima de fogos será realizada nas ruas Costa Pinto, Júlio Silva e Barão de Cotegipe.

Na quarta-feira (22), o pedido foi concedido pelo juiz de direito – 1º substituto da Vara Criminal Tardelli Boaventura. Assim, as Polícias Militar e Civil não poderão prender em flagrante as pessoas que estejam portando ou fazendo uso do artefato conhecido como “espada”.

Apesar da decisão, quem participar da “guerra de espadas” não estará isento de responsabilidades. Em casos de danos ao patrimônio público ou privado, as devidas punições serão aplicadas.

Ainda na decisão, o juiz afirmou que a concessão não pode ser recebida ou interpretada como uma autorização para a realização do evento e que ela não revoga nem se sobrepõe às decisões anteriores.

O Tribunal de Justiça vetou a guerra de “espadas” em 2017 e suspendeu uma lei que tornava a prática patrimônio cultural do munícipio. Já em 2018, o Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) recomendou que a prefeitura não ajudasse a promover, nem colaborasse com nenhum ato relacionado à soltura de espadas. (Com informações TV São Francisco)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Miguel Coelho recebe título de cidadão de Paulista (PE)

Pré-candidato a governador de Pernambuco pelo União Brasil, Miguel Coelho, será homenagead…