‘Sem avanços para cessar-fogo’, diz chanceler ucraniano após reunião com ministro russo

O ministro ucraniano das Relações Exteriores, Dmytro Kuleba, lamentou nesta quinta-feira (10) que não tenha havido avanços para um cessar-fogo na Ucrânia, durante a reunião com o chanceler russo, Sergei Lavrov, no sul da Turquia.

“Mencionamos um cessar-fogo, mas não houve avanços nesse sentido”, disse Kuleba à imprensa, acrescentando que se decidiu, com Lavrov, “continuar suas negociações neste formato”.

“A Ucrânia não vai se render”, reiterou o ministro. “Estamos abertos à diplomacia, mas se não funcionar, protegeremos nosso país e nosso povo”.

“Queríamos obter um cessar-fogo de 24 horas. Lavrov disse que Moscou queria falar de corredores humanitários”, afirmou, à espera da abertura de um corredor para retirar civis da cidade de Mariupol, no sudeste da Ucrânia e que está sob intensos bombardeios russos.

Um bombardeio atingiu um hospital pediátrico na quarta-feira e provocou grande revolta internacional.

“Antes de mais nada, vim aqui por razões humanitárias, para a retirada de civis. Mas Lavrov não quis prometer nada sobre este ponto”, insistiu o chefe da diplomacia ucraniana. Porém, “decidimos continuar nossos esforços e pretendo continuar com este formato”.

“Estou determinado a continuar porque queremos que esta guerra chegue ao fim e que nosso país país seja libertado dos ocupantes”, declarou Kuleba, que afirmou buscar “negociações sérias e construtivas”. “Se a Rússia está disposta, nós também”, completou.

Esta foi a primeira reunião entre funcionários do primeiro escalão dos governos da Ucrânia e Rússia desde o início da ofensiva de Moscou, há exatamente duas semanas.

O encontro, que durou uma hora e 40 minutos, aconteceu na cidade de Antalya, sul da Turquia, na presença do ministro turco das Relações Exteriores, Mevlüt Cavusoglu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Brasil ganha 4,3 milhões de eleitores desde 2020

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) registra atualmente 152 milhões de brasileiros aptos a…