Sem alarme: Suspensão de lotes da CoronaVac é medida preventiva e população deve continuar se vacinando

No último sábado (04), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu, de forma cautelar, a distribuição e o uso de cerca de 25 lotes da Vacina CoronaVac no Brasil. A medida foi adotada devido à não inspeção pelo órgão federal na fábrica em que as doses foram produzidas.

A decisão não deve causar alarmismo na população, de acordo com o Instituto Butantan, que distribui a vacina no País. Segundo o instituto, os imunizantes são seguros e a providência foi uma precaução do órgão federal.

Cenário em Pernambuco

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), por meio do Programa Estadual de Imunizações (PNI-PE), destacou que aguarda novas orientações do Ministério da Saúde (MS). O Estado recebeu dois lotes entre os que foram listados pela Anvisa, totalizando 264.840 doses e registrou 23.351 doses administradas.

O órgão federal aguarda conclusão da investigação realizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e os usuários que receberam a vacina deverão ser acompanhados durante 30 dias para avaliação de possíveis eventos adversos.

A suspensão dos lotes não afeta o o PNI-PE e a vacinação continua em todo o Estado. A população deve continuar se vacinando com os imunizantes que são disponibilizados em cada município, incluindo, os outros lotes da vacina CoronaVac, para completar o ciclo vacinal contra a Covid-19.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Pernambuco tem 191 casos da Covid-19 e sete óbitos em 24h

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) registrou, nesta segunda-feira (27), 191 casos da …