Secretaria de Saúde determina que virose misteriosa seja notificada como dengue

dengue

A Secretaria Estadual de Saúde investiga casos atípicos da dengue e emitiu uma nova determinação às unidades de atendimento. Os pacientes que chegarem com manchas avermelhadas na pele, acompanhadas ou não de febre e outros sintomas, deverão ser notificados como casos suspeitos de dengue, assim como os que apresentarem os sintomas clássicos da doença.

De acordo com o Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa) feito pela SES, 83 municípios estão com risco de surto de dengue no estado e 26 cidades estão em situação de epidemia por causa da alta incidência da doença, incluindo o Recife e Fernando de Noronha. Até abril, foram registrados 18.431 casos de dengue, 2.987 confirmados, em 165 cidades, um aumento de 423,91% em relação ao mesmo período de 2014, de acordo com o órgão.

A determinação está sendo encaminhada, nesta semana, para todas as secretarias municipais de Saúde e para as unidades de saúde do estado. O órgão pretende auxiliar no tratamento dos pacientes divulgando os sinais de alerta da doença e a necessidade de hidratação.

De acordo com a SES, desde janeiro, o estado vem verificando, em todas as regiões, casos atípicos de doença que não se enquadra nas definições preconizadas pelo Ministério da Saúde para dengue e outras doenças de notificação obrigatória. No entanto, pelas amostras analisadas pelo Lacen-PE, laboratório de referência estadual, foram confirmados apenas casos de dengue.

Virose misteriosa

Desde março, a SES iniciou um estudo sobre os casos atípicos de doenças exantemáticas e está auxiliando o Ministério da Saúde a montar um plano de investigação para o Nordeste. Nove unidades sentinelas em Olinda, Jaboatão dos Guararapes, São Lourenço da Mata e Recife estão fazendo coletas de amostras clínicas para auxiliar no processo. São selecionados os casos com exantemas, acompanhados ou não de febre ou de outros sintomas, até o terceiro dia do início dos sinais e sintomas. A previsão é que a análise seja feita até junho.

As amostras são encaminhadas para o Lacen, que pesquisa a presença do vírus da doença. Se for dengue, o tipo é descoberto. Se der negativo, a secretaria municipal de Saúde é acionada para uma segunda coleta de sangue para a realização da sorologia, quando será verificada a possibilidade de dengue e outros vírus. Se nenhuma doença for confirmada na sorologia, as amostras serão encaminhadas para o Instituto Evandro Chagas, em Belém/PA, que é o laboratório de referência nacional na investigação de arbovírus. Com a investigação, é possível analisar a sintomatologia, faixa etária e local de ocorrência dos casos. (Diário de Pernambuco).

Fechado para comentários

Veja também

Polícia prende suspeito de assassinar homem em feira livre de Trindade (PE)

Policiais Civis da Equipe Malhas da 24ª DESEC e Policiais Civis da 24ª DPH/ Delegacia de H…