Salgueiro (PE): Nema inicia ações para implantação de barragens na Vila Produtiva Rural do Projeto de Integração do Rio São Francisco

0

Realizar ações de combate à desertificação e difundir conhecimento sobre o tema nas Vilas Produtivas Rurais (VPRs) do Projeto de Integração do Rio São Francisco (Pisf). Este é o principal objetivo do Programa de Prevenção à Desertificação, executado pelo Núcleo de Ecologia e Monitoramento Ambiental (Nema) da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf). Neste mês de setembro, foram iniciadas as ações nos locais identificados para a construção de barragens na VPR Negreiros, em Salgueiro (PE), para aumentar a disponibilidade de água às comunidades reassentadas.

Criadas para relocar as famílias que habitavam as áreas de implantação do PISF, as VPRs estão localizadas nos estados de Pernambuco, Paraíba e Ceará. Os moradores das vilas são acompanhados pelo Ministério do Desenvolvimento Regional, por meio de Projetos Básicos Ambientais (PBAs). O Programa de Prevenção à Desertificação é o Projeto Básico Ambiental 24 (PBA-24) e uma das metas é implementar Unidades Demonstrativas e Dispositivos de Contenção das Águas das Chuvas.

Nos riachos Negreiros e Barra, localizados em Salgueiro (PE), serão construídas duas barragens subterrâneas, que permitirão que a VPR Negreiros tenha maior volume de água disponível no solo durante a estiagem e as comunidades possam desenvolver suas atividades de subsistência associadas à agricultura e à pecuária. Ainda serão criadas dez barraginhas (barragens de pedra arrumada) para auxiliar na contenção de enxurradas nos riachos, que empobrecem física e quimicamente os solos no leito e nas margens dos riachos, atualmente desprovidos de mata ciliar pelo uso continuado e intensivo das criações de gado.

Durante as sondagens e coleta de amostras de solo, o pesquisador e o analista ambiental do Nema, José Maia e Anderson Souza, respectivamente, confirmaram os depósitos de materiais rochosos na área da VPR Negreiros, que fornecerão rochas para a implantação das barraginhas nos riachos, dispostas em arco para redução da velocidade da enxurrada e contenção de sedimentos. Dessa maneira, será possível analisar dados de salinidade e potencial Hidrogeniônico (pH) para verificar se essas áreas estão aptas a receber a instalação das unidades demonstrativas que possuem dispositivos de contenção de sedimentos, conservação dos solos e das águas da chuvas.

Durante a execução do programa, outras características físicas serão determinadas para estimar o volume de água que ficará armazenada no solo na área onde serão implantadas as barragens subterrâneas. Para isso, parte da equipe do PBA-24 trabalha em campo durante toda a execução do projeto, o que facilita o diálogo com a comunidade, a divulgação do progresso das atividades e a interação com a equipe executora do Programa de Reassentamento de Populações (PBA-08), que possui sobreposições e objetivos em comum.

“As ações do PBA-24 são realizadas a fim de mitigar e prevenir a desertificação e recuperar áreas degradadas, promovendo a convivência das pessoas com o semiárido por facilitar e estimular a produção agropecuária local, e difundir o conhecimento sobre esta temática tão relevante em tempos de mudanças climáticas”, ressalta a pesquisadora do Nema, Cláudia Martins, coordenadora das ações do PBA-24. (Univasf)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Homem é preso por posse ilegal de arma de fogo na zona rural de Salgueiro (PE)

A Polícia Militar (8°BPM), prendeu um homem por posse ilegal de arma de fogo na zona rural…