Salgueiro corre o risco de ficar fora do Brasileirão da Série D por falta de recursos

“A minha ideia seria de você priorizar um pouco essa distribuição do dinheiro da publicidade que já existe no orçamento do Governo do Estado, e das empresas da administração para o futebol. Agora, urgente. Aqui no Carcará eu estou vendendo o almoço pra comprar a janta. E a janta já está bem pouquinha”.

Nas palavras de José Guilherme, presidente do Salgueiro Atlético Clube, o campeão pernambucano da Série A de 2020 corre o risco de ficar de fora do Brasileirão da Série D por falta de recursos. Odirigente participou, nessa terça, de audiência pública da Comissão de Esportes da Assembleia Legislativa, convocada para discutir as dificuldades enfrentadas pelos clubes de futebol com a queda de faturamento durante a pandemia.

A sugestão do debate partiu do deputado Antonio Fernando, do PSC. Como forma de incentivo aos times, o parlamentar defendeu a interiorização da transmissão dos jogos pela TV Pernambuco. “Porque a televisão não transmite jogos do campeonato pernambucano, mas sim do Rio/São Paulo, então, praticamente, com exceção de Salgueiro e a cidade de Vitória e Caruaru, o restante do estadonpraticamente todos são torcedores do Rio e São Paulo, seja do Paraná, do Rio Grande do Sul, de todos os estados, menos de Pernambuco”.

Segundo o presidente da Federação Pernambucana de Futebol, Evandro Carvalho, a medida mais urgente é aumentar a publicidade governamental direcionada ao esporte: “Nós temos a curto prazo, curtíssimo prazo, uma necessidade de uma injeção financeira que eu vislumbro como mais viável, via o próprio recurso do Estado, através das suas agências de publicidade, e através da divulgação dos programas do governo, isso inclusive realizando programas nos intervalos das partidas, as chamadas ações pontuais”.

O presidente da Federação Pernambucana de Futebol lamentou o encerramento do programa Todos com a Nota, que gerava 14 milhões de reais ao ano de receita para os clubes, segundo o dirigente. E também destacou que a maioria dos estados brasileiros possui convênios entre as federações de futebol e os governos para viabilizar aportes financeiros aos clubes.

O secretário estadual de Ciência e Tecnologia, Lucas Ramos, também participou da audiência pública. O gestor informou que a TV Pernambuco, por meio da Empresa Pernambuco de Comunicação, tem todo o interesse de interiorizar a transmissão dos jogos. “Evidentemente que a Federação Pernambucana de Futebol já tem um contrato com uma produtora, de exclusividade no direito de transmissão. Isso não impede que, num próximo edital que a Federação Pernambucana lance, a TV Pernambuco não possa participar, pelo contrário. A gente vai se preparar para estarmos prontos para assumir, evidentemente, uma transmissão tão complexa que é uma operação ao vivo”.

O secretário estadual de Ciência e Tecnologia ainda sinalizou a possibilidade de empresas da administração estadual como a Copergás, a Compesa e o Porto de Suape serem anunciantes na transmissão dos campeonatos.

O presidente da Comissão de Esportes da Alepe, deputado João Paulo Costa, do Avante, lembrou a oportunidade de arrecadação perdida na ocasião da partida histórica entre o Salgueiro e o Corinthians, realizada sem a presença do público em março passado, no município do Sertão Central. E ainda sugeriu que o programa Todos com a Nota seja reativado em versão digital, para que os torcedores possam trocar notas fiscais por ingressos utilizando uma plataforma online.

Outra medida avaliada no encontro foi o uso de um passaporte imunológico para garantir o acesso da população vacinada aos espaços públicos, já em uso em Afogados da Ingazeira, no Sertão do Pajeú. A Federação Pernambucana de Futebol busca, inclusive, autorização da Secretaria Estadual de Saúde para realizar a primeira partida de futebol liberada para o público na América Latina, graças à utilização dessa tecnologia nos estádios.

Como resultado da audiência pública, João Paulo Costa informou que será enviado relatório do debate ao Governo do Estado, e agendada nova reunião com secretários estaduais, incluindo o gestor da Fazenda Estadual, Décio Padilha, para discutir a reedição do Todos com a Nota.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Ministério Público recomenda a mais seis municípios seguir com vacinação de grupos prioritários; Arcoverde (PE) na lista

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE), por meio das Promotorias de Justiça locais, exp…