Restos mortais do cantor Waldick Soriano são transferidos para Bahia, 14 anos após sepultamento no Rio de Janeiro 

Os restos mortais do cantor considerado ícone do Brega, Waldick Soriano foram transferidos para a cidade de Caetité na Bahia, na sexta-feira (6).  A última serenata do cantor baiano terminou diferente de suas músicas sofridas e de corações partidos: com final feliz. Os restos mortais do cantor, sem o devido cuidado no túmulo número 53817, no Cemitério do Caju, no Rio de Janeiro, agora descansam na boemia eterna do cemitério de sua cidade natal. Agora com lápides de granito, flores regadas e justas homenagens, Waldick recebeu carinho dos fãs e de familiares que moram em Caetité. Seu mais novo túmulo promete ser um local de frequente visita de diversos fãs da região.

“Preferimos algo mais familiar e decidimos não avisar sobre a chegada dos restos mortais de Waldick, do meu pai e avô. Mesmo assim, vazou sua chegada e teve muita gente da região e até de outras cidades acompanhando o enterro. Foi muito gratificante e emocionante. Teve um fã de Brumado que soube ontem de noite e acordou cedo para chegar a tempo para a missa e o sepultamento”, disse o advogado João Soriano, sobrinho de Waldick. Seu pai e xará também estava enterrado no mesmo túmulo do Rio de Janeiro, assim como o pai de Waldick, Manoel Sebastião Soriano. Os três foram enterrados juntos novamente. (Correio)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Petrolina (PE): Homem é atacado por bode no bairro Quati II e sofre corte profundo na mão

Um homem sofreu um corte profundo na mão depois de ser atacado por um bode no bairro Quati…