Protesto vai cobrar abertura das academias no interior de Pernambuco e ampliação do horário de funcionamento

O Conselho Regional de Educação Física da 12ª Região / Pernambuco (CREF12/PE) se une ao Sindicato das Academias de Pernambuco (Sindac-PE) e a Associação Brasileira das Academias (ACAD Brasil) para voltar às ruas, através do movimento #SomosEssenciais, nesta sexta-feira (11). A mobilização pede a abertura das academias no interior de Pernambuco e uma maior flexibilização de horários das academias no Recife e Região Metropolitana. A concentração será na Praça do Marco Zero, no Bairro do Recife, com saída em direção ao Palácio do Campo das Princesas, marcada para às 9h.

“Somos profissionais de saúde. Não faz sentido fechar academias, proibir treinos funcionais em espaços públicos, por exemplo. Esportes coletivos também têm enfrentado problemas. Infelizmente, há muita desinformação e desconhecimento sobre a Educação Física. Precisamos reafirmar diariamente que somos essenciais, prevenimos doenças, promovemos saúde e combatemos diretamente duas pandemias: Covid-19 e inatividade física,” detalha Katarina Costa, Profissional de Educação Física e Delegada do CREF12/PE desde 2019.

O professor Lúcio Beltrão, presidente do CREF12/PE destaca a incoerência do decreto. “O que incomoda é a incoerência. Proibir hidroginástica em academias, mas em clínica a mesma atividade, as vezes, com o mesmo professor é permitida. Proibir esportes coletivos, treinos em espaços públicos e outras vedações pouco lógicas não são razoáveis. O CREF12/PE defende que a sociedade tenha o direito de cuidar da saúde através do exercício físico orientado por Profissional de Educação Física. Defendemos a ampliação do horário das academias e similares para diminuir a concentração de pessoas. Os estudos mostram que seguindo os protocolos as academias e similares não representam nenhum risco adicional de contágio. Pelo contrário, o exercício físico é parte da solução para combater a Covid-19 e a única solução para combater a pandemia do sedentarismo.”

“Com a determinação de fechamento das academias nas Matas Sul, Norte e Agreste, assim como com a redução de horário na capital e região metropolitana deixamos aproximadamente mais de 700 estabelecimentos fechados em todo o estados com isso temos 2 grandes perdas. A primeira perda está ligada ao cerceamento da população de se melhor imunizar contra o Coronavírus, além de se prevenir de outras várias doenças, através da prática da atividade física assistida. Vários estudos científicos demonstram a importância da atividade física como método preventivo do Coronavírus. O segundo enorme problema está ligado à atividade econômica que com o alongamento do lockdown tem infelizmente uma projeção de encerramentos de 35 % das empresas do segmento,” detalhou o presidente do SINDAC, Paulo Vieira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Juazeirense empata fora de casa contra o Bahia de Feira

A Juazeirense foi até a cidade de Feira de Santana para disputar a terceira rodada da Séri…