Projeções mostram que pandemia pode ganhar força em outubro ou novembro, alerta infectologista

O médico infectologista da região, Dr. Washington Luis divulgou um vídeo no domingo  (22) com  informações preocupantes sobre  o cenário  epidemiológico da pandemia do coronavírus em algumas regiões do Brasil.

Ele destacou, em especial, o Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte que começaram a registrar um aumento crescente nos casos graves e  hospitalizações provocadas pela doença. De acordo com o médico, a situação  também está dando alguns sinais na Bahia, embora o impacto ainda não tenha sido notado.

“algumas cidades já estão se aproximando de uma ocupação quase que máxima das UTIs respiratórias – esses dados tem que trazer um alerta e sinalizar para as autoridades e principalmente para a população que a pandemia infelizmente não acabou”, alertou.

O infectologista também  sinalizou sobre o processo do rejuvenescimento da pandemia, uma vez que os pacientes que no passado adoeciam com mais facilidade, que eram os idosos e os profissionais de saúde,   saíram daquela linha perigosa e tênue após a vacinação. O médico, no entanto,  diz que com a variante Delta,  o cenário volta a preocupar. “Parece-me que as vacinas tem uma proteção transitória diferente do que muitos especialistas achavam. Então parece-me que a vacina vai ter uma proteção subótima de três meses e  a partir desse momento você começa a ter uma perda dos anticorpos ou do fator de imunidade celular. Isso mostra que nós precisaremos mais do que vacinar, vacinar de forma representativa a população e manter as medidas de distanciamento, afastamento e proteção respiratória”, reforçou.

Dr. Washington Luis afirmou que existem algumas projeções preocupantes de que a partir de outubro ou novembro a doença volte a ganhar força em todo país, e que isso inclui o Vale do São Francisco. “Eu acredito que o resultado vai depender muito do nosso comportamento como cidadão, como gestor, e se a gente fizer nossa tarefinha a gente pode manter as atividades comerciais, escolas, tudo que a gente esta vendo funcionar. Só que de uma forma mais segura e com menos negligência, menos irresponsabilidade”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Petrolina confirma 4 casos da variante Delta

O município de Petrolina confirmou nessa sexta-feira (17) quatro casos da variante Delta, …