Procuradora de Petrolina está na equipe anunciada por Raquel Dodge

2

A procuradora-geral da República nomeada, Raquel Dodge, anunciou nesta segunda-feira (11) os nomes de nove pessoas indicadas para compor a futura gestão à frente do Ministério Público Federal (MPF). Desta vez, foram divulgados os secretários da Função Constitucional, de Direitos Humanos e de Defesa Coletiva, e de Comunicação Social, além da nova chefia de gabinete e de integrantes do Grupo de Trabalho (GT) da Lava Jato. Assim como ocorreu na escolha dos primeiros integrantes da equipe, Raquel Dodge levou em conta aspectos como a especialização jurídica, o conhecimento dos problemas do país e a experiência profissional dos indicados e a participação profissional feminina.

Outro ponto considerado nas escolhas foi o cumprimento à Resolução 177/2017 do Conselho Superior do Ministério Público Federal (CSMPF), que limita em 10% o percentual de membros de uma mesma unidade que podem ser desonerados de seus ofícios para atuar em outras funções institucionais.

A Secretaria de Direitos Humanos e Defesa Coletiva será ocupada pelo procurador regional da República André de Carvalho Ramos, comdesoneração parcial, no modelo desconcentrado em São Paulo. Já a Secretária da Função Constitucional terá à frente o subprocurador-geral da República Paulo Gustavo Gonet Branco, que já exerce funções perante o Supremo Tribunal Federal (STF). Para chefe de gabinete, foi indicada a procuradora da República Mara Elisa de Oliveira, lotada em Petrolina (PE), onde exerce a chefia administrativa da unidade. A secretaria de Comunicação Social será ocupada pela servidora do MPF, Dione Tiago, com 22 anos de experiência na área de jornalismo.

Com os novos anúncios, fica consolidada a valorização tanto da função criminal como das funções Constitucional e de Defesa de Direitos Humanos, que passam a ter secretarias próprias. Raquel Dodge explica que as alterações visam dar mais equilíbrio à atuação institucional, fortalecendo todas as áreas de trabalho do MPF, além de garantir maior atenção a problemas e situações que afligem a população brasileira. “As mudanças buscam o aprimoramento, sempre reconhecendo o êxito das gestões anteriores. Essas mudanças só têm sentido porque visamos melhorar o resultado do trabalho que entregaremos à sociedade”, enfatiza.

Mara Elisa de Oliveira
É procuradora da República desde 2013 e está, atualmente, lotada em Petrolina (PE), onde exerce a chefia administrativa da unidade. Tanto na atual lotação, quanto na anterior, em Marabá (PA), atuou em matéria penal, na defesa de comunidades indígenas e quilombolas e no projeto Justiça de Transição. Também foi analista do Ministério Público da União (MPU), professora universitária e advogada trabalhista.

2 Comentários

  1. Italo Primo Rabelo

    13 de setembro de 2017 em 09:12

    Bom dia,

    É com muito orgulhor de ser Petrolinense, que venho por meio deste canal parabenizar à excelentíssima senhora Ministra Raquel Dodge, pelo excelente trabalho prestado e pelo sucesso em sua longa e notória carreira jurídica. Seu exemplo de vida me faz seguir em frente rumo ao meu sonho! Obrigado!

    Que justiça nunca se cale diante da corrupção!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Boletim desta sexta-feira registra 22 recuperações e 20 novos casos da covid-19 em Juazeiro (BA)

Na atualização desta sexta-feira (18), a Secretaria da Saúde registra 22 novas recuperaçõe…