Procon de Juazeiro (BA) põe fim à espera de dois anos e consegue entregar diplomas a estudantes de faculdade privada que “fechou” as portas na cidade

Depois de dois anos de formada, só agora Jussara pode receber o diploma do curso de Pedagogia. A faculdade semipresencial onde ela estudou “fechou” as portas em 2019 e os responsáveis pela instituição foram embora de Juazeiro (BA) e não atendiam as ligações telefônicas. Mas depois de tanto tempo de espera, a pedagoga enfim conseguiu receber o tão aguardado documento, graças a intervenção do Procon da cidade.

“Finalmente agora eu posso dizer que sou pedagoga de fato e de direito. É uma emoção muito grande, estou muito emocionada. Nunca perdi a esperança de um dia receber meu diploma, mas foi uma espera muito difícil”, disse aliviada Jussara dos Santos Pereira.

Jussara e outras oito estudantes concluíram o curso de Pedagogia da Unidade de Ensino Superior do Sertão da Bahia – UESSBA – (faculdade sediada em Irecê, mas que possuía um polo de ensino semipresencial em Juazeiro). Em fevereiro deste ano, o grupo de estudantes procurou o órgão de defesa do consumidor e prestou queixa contra a faculdade. A partir de então, o Procon deu início a uma busca para localizar os responsáveis pela faculdade e solucionar *o* problema.

“Depois que recebemos a queixa das estudantes, nós iniciamos um procedimento investigativo para poder encontrar os representantes da faculdade UESSBA. Nós conseguimos encontrá-los na cidade de Teresina, no Piauí, e então começamos a negociação para que eles fornecessem esses diplomas. De forma muito positiva nós conseguimos e agora estamos entregando para as alunas os tão sonhados diplomas. Essa foi a primeira vez que um caso como esse foi apresentado ao Procon de Juazeiro, mas felizmente conseguimos ter sucesso nessa demanda para essas alunas da nossa cidade”, explicou o diretor do Procon, Ricardo Penalva.

Casos em outros municípios

De acordo com depoimentos das alunas de Juazeiro, estudantes da mesma faculdade do polo de Sento Sé também não teriam recebido os diplomas. O diretor do Procon de Juazeiro orienta que os estudantes prejudicados de outros municípios devem procurar a Justiça ou denunciar o caso ao Ministério Público. Para outras informações, o telefone do Procon de Juazeiro é (74) 3613-4523.

Planos para o futuro

Maria Irene Monteiro do Nascimento é uma das nove estudantes universitárias que recorreram à ajuda do Procon de Juazeiro para ter o direito assegurado de receber seu diploma. Agora com o documento em mãos, a pedagoga já faz planos profissionais para o futuro.

“Sem o diploma, como poderíamos comprovar nossa formação em um curso superior, como poderíamos concorrer a uma vaga num concurso? Eu me inscrevi no concurso da Prefeitura de Juazeiro para professor da rede municipal e no edital pedia o diploma, mas eu só tinha recebido da faculdade o certificado. Então, eu estava muito angustiada. Agora posso fazer a prova do concurso mais tranquila, pois se eu passar vou poder apresentar meu diploma e poder trabalhar. Hoje ter o diploma em mãos representa tudo! Antes, a gente já não acreditava mais que fossemos conseguir, porque procuramos outros órgãos da Justiça, mas só aqui no Procon é que conseguimos uma solução. Eu estou muito feliz e muito agradecida”, comemorou a professora Maria Irene. (ascom)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Juazeiro (BA): Jovem que estava desaparecido é encontrado morto no Rio São Francisco

O corpo do jovem Paulo Eduardo Feitosa Santos, de 19 anos,  foi encontrado na tarde de sex…