Presos não retornam à Penitenciária de Petrolina após saída temporária de Natal

1

Penitenciária

Dos 46 presos do regime semiaberto, em Petrolina, na Penitenciária Dr. Edvaldo Gomes, que tiveram direito à saída temporária nas festas de Natal, 11 ainda não retomaram ao cumprimento da pena e já passam a ser considerados foragidos, segundo o diretor da Unidade Prisional, Alessandro Barbosa.

No final do ano passado, presos, acusados de assédio sexual e/ou estupro, que estavam com bom comportamento e seguiam o regime semiaberto, receberam o direito a sete dias fora da prisão, entre 22 a 28 de dezembro de 2015.

Com o objetivo de ressocializar os detentos, essa medida, fundamentada na Lei de Execução Penal, prevê a saída temporária para a visitação de familiares durante sete dias, por, pelo menos, cinco vezes ao ano, ocorrendo, geralmente, em datas comemorativas específicas, como Natal, Páscoa e Dia das Mães.

Segundo a diretoria da penitenciária, os presos são monitorados por tornozeleiras eletrônicas e devem respeitar determinadas regras estabelecidas para a concessão do benefício, como não sair da sua residência, respeitando um limite de 500 metros de distância da casa, que não podem ser ultrapassados.

Caso o detento viole as regras e não compareça na data marcada à Unidade Prisional para o cumprimento da pena, ele se torna um foragido e perde o direito a sair da prisão, voltando ao regime fechado.

De acordo com a Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres), 370 detentos do regime semiaberto do sistema prisional do Estado de Pernambuco receberam o benefício da saída temporária de fim de ano. Desse total, 16 detentos não retornaram aos presídios. No entanto, a Seres afirma que recaptura já está sendo feita.

1 Comentário

  1. Edy

    19 de janeiro de 2016 em 09:27

    Só no brasil com b minusculo mesmo preso tem essa mordomia, já fazem isso para que eles voltem a cometer mais crimes.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Petrolina (PE): Idosa de 96 anos com fratura no fêmur aguarda cirurgia de urgência no Hospital Universitário

A idosa Ananda Simão de Lima, de 96 anos de idade, fraturou o fêmur na tarde de terça-feir…