Presidente e vice de uniformizada do Sport são presos por ataque ao ônibus do Fortaleza, divulga SDS

O presidente e vice-presidente da torcida uniformizada Jovem do Leão foram presos nesta quarta-feira (3) por suposto envolvimento no ataque ao ônibus do Fortaleza após partida contra o Sport na Arena de Pernambuco. A informação foi divulgada pelo secretário de Defesa Social, Alessandro Carvalho, em entrevista coletiva.

Os mandados contra os dois dirigentes do grupo uniformizado foram cumpridos na sede da torcida. A Polícia Civil de Pernambuco informou que haverá coletiva de imprensa nesta quinta-feira (4) para apresentar todos os detalhes sobre as prisões.

“Acabaram de ser presos o presidente e o vice-presidente da torcida Jovem do Leão por envolvimento no ataque ao ônibus do Fortaleza que foi amplamente divulgado. Tivemos uma primeira fase da operação com cumprimento de quatro mandados de prisão, três num primeiro momento e e uma num segundo. As provas coletadas foram analisadas e houve nova representação pela prisão dos dirigentes”, iniciou Alessandro Carvalho.

O secretário de Defesa Social de Pernambuco também ressaltou que as prisões tiveram participação de diversas instituições. “Essas prisões foram avalisadas pelo Ministério Público de Pernambuco e pela justiça que concedeu os mandados. Estamos aprofundando para que todos os responsáveis sejam responsabilizados”, completou.

A Operação Hooligans, deflagrada pela Polícia Civil de Pernambuco em março, já prendeu outros quatro suspeitos de participação no ataque ao ônibus do Fortaleza.

O caso aconteceu no dia 22 de fevereiro após a partida entre o Sport contra o Fortaleza na Arena de Pernambuco, pela Copa do Nordeste.

O ataque, que aconteceu a sete quilômetros da Arena de Pernambuco, em São Lourenço da Mata, na Região Metropolitana do Recife (RMR), onde as equipes jogaram, deixou seis jogadores do time cearense feridos. Os criminosos atiraram pedras e bombas contra o veículo.

A polícia afirmou que a organização criminosa alvo da operação é investigada pelos crimes de tentativa de homicídio, provocação de tumulto e dano. A apuração começou logo após o atentado ao veículo do Fortaleza.

Fechado para comentários

Veja também

Governo de Pernambuco contrata empresa organizadora do concurso da Polícia Científica com 213 vagas

O Governo de Pernambuco anunciou, nesta terça-feira (23), a contratação da empresa AOCP &#…