Polícia Federal deflagra operação para investigar fraudes contra INSS em Pernambuco e outros estados

A Polícia Federal deflagrou na  manhã desta quinta-feira  (16), a Operação “CLEPSIDRA”, para  desarticular organização criminosa que realiza à prática de crimes em massa contra o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em Pernambuco e outros estados do nordeste.

Os  crimes eram voltados à obtenção fraudulenta de benefícios previdenciários e assistenciais, mediante falsificação de documentos públicos, uso de documentos falsos e estelionato majorado, além de lavagem de dinheiro.

De acordo com a Polícia Federal, o  ‘modus operandi’ do grupo consiste primordialmente na obtenção, mediante fraudes, com o recebimento de benefícios previdenciários após a morte de segurados, e principalmente, através da falsificação de documentos para a criação de pessoas fictícias e obtenção indevida de benefícios assistenciais.

Na investigação, foram identificados ao todo 225 benefícios previdenciários e assistenciais sob suspeita de fraude.  A justiça determinou ao INSS a suspensão do pagamento de todos eles. Após representação da PF e manifestação favorável do Ministério Público Federal, o Juízo da 23ª Vara da Justiça Federal em Garanhuns/PE, determinou a expedição de 5 mandados de prisão preventiva, um mandado de prisão domiciliar, 4 mandados de medidas cautelares diversas da prisão, mandados de busca e apreensão para 13 endereços nas cidades de Águas Belas, Garanhuns, Caruaru e Recife, todos, no Estado de Pernambuco.

Segundo a investigação, o prejuízo causado ao INSS pela organização criminosa em razão das fraudes identificadas foi de R$ 27.628.762,33, que representa o valor total dos pagamentos mensais em relação aos benefícios previdenciários e assistenciais indevidos. Com a suspensão dos pagamentos será evitado um prejuízo anual de R$ 3.173.456,00 (três milhões, cento e setenta e três mil e quatrocentos e cinquenta e seis reais).

CRIMES:

Os investigados responderão, na medida de suas participações, pelos crimes de pertencimento a organização criminosa, obtenção fraudulenta de benefícios previdenciários e assistenciais, mediante falsificação de documentos públicos , uso de documentos falsos e estelionato majorado, além de lavagem de dinheiro.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Pernambuco tem mais 566 casos da Covid-19 e 11 óbitos em 24h

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) registrou, nesta quarta-feira (27), 566 casos da C…