Polícia Civil investiga morte de três pessoas da mesma família após ingestão de baiacu

A Polícia Civil investiga a morte de três pessoas da mesma família por suposta ingestão de baiacu, em Salinópolis, no nordeste do Pará. O caso é apurado pela delegacia que atende o município. Segundo a PC, perícias foram solicitadas e testemunhas serão ouvidas para auxiliar no trabalho investigativo.

Dessas três vítimas, duas deram entrada no Hospital Regional de Salinópolis, com sinais de insuficiência cardíaca intensa. Apenas um entre os três pacientes sobreviveu. O estado de saúde desta quarta pessoa, que continua internada, não foi revelado até o momento. A última vítima morreu em casa. O corpo dela foi removido pela Polícia Científica. Exames devem ser realizados para determinar a causa da morte e verificar se, de fato, as três mortes foram provocadas pela ingestão de baiacu.

O baiacu é considerado o segundo vertebrado mais venenoso do planeta. Para o consumo humano, são considerados perigosos devido à toxicidade das vísceras, a tetrodotoxina, uma neurotoxina potente.

Essa substância normalmente está em maior concentração no fígado, baço, vesícula biliar, nas gônadas e na pele, podendo provocar a morte em poucos minutos, após o consumo. Quando isso acontece, as vítimas costumam ter parada respiratória enquanto continuam conscientes. A morte vem logo em seguida.

Os acidentes, geralmente, acontecem pela falta de cuidado na hora do preparo do peixe. Para que isso não acontece, é necessário fazer uma limpeza detalhada para evitar casos de envenenamento. (O Liberal)

Fechado para comentários

Veja também

Em congresso da Amupe, prefeita Josimara Cavalcanti reforça luta dos municípios por mais autonomia e recursos

A prefeita de Dormentes, Josimara Cavalcanti (MDB), iniciou a semana no Recife participand…