Polícia Civil de Pernambuco fará paralisação de advertência nesta quarta-feira (24)

Sem chegar a um acordo na noite desta terça-feira (23) com o Governo de Pernambuco, em reunião no Palácio do Campo das Princesas, o Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol) decidiu iniciar uma paralisação de advertência a partir das 7h desta quarta-feira (24), com duração de 24h. Passado o período, terá início a operação-padrão, com validade até o próximo dia 6 de fevereiro, quando uma passeata está sendo arquitetada pela categoria.

Nessa passeata, será decidida pela manutenção do trabalho da Polícia Civil durante o Carnaval ou não. Hoje a corporação conta com 5.300 agentes.

Entre as principais queixas dos policiais, estão: melhorias nos salários e nas estruturas de trabalho nas delegacias, além da abertura de uma mesa de negociação com o governo.

Enquanto cerca de 300 policiais civis esperavam do lado de fora do Palácio do Campo das Princesas, a reunião acontecia com cinco representantes: o presidente do Sinpol, Áureo Cisneiros; o presidente da Associação dos Delegados e Delegadas de Polícia de Pernambuco (Adeppe), Diogo Melo Victor; a presidente da Associação de Polícia Científica do Estado de Pernambuco (Apoc-PE), Camila Reis; além de representantes da União dos Escrivães de Polícia de Pernambuco (Uneppe) e da Associação dos Peritos Papiloscopistas Policiais Civis do Estado de Pernambuco (Asppape).

A comitiva foi recebida pelos secretários Rubens Rodrigues da Silva Júnior e Igor Fontes Cadena.

Fechado para comentários

Veja também

Polícia prende suspeito de espancar até a morte torcedor do Santa Cruz em maio de 2023

A Polícia Civil de Pernambuco prendeu, nesta quinta-feira (29), mais um homem suspeito de …