Polêmica: Aprovação de Projeto sobre Área de Proteção Permanente do Rio São Francisco em Petrolina (PE) gera protestos de entidades ambientalistas

O Projeto de Lei que tem o objetivo de reduzir a Área de Proteção Permanente do Rio São Francisco em Petrolina, foi aprovado nesta quinta-feira  (16) até por alguns vereadores da oposição, incluindo Elismar Gonçalves, Alex de Jesus e Marquinhos do N-4.

Ronaldo Silva indagou sobre o texto apresentado durante a sessão, e ainda assim apesar das críticas preferiu se abster.

Samara da Visão, Lucinha Mota e Gilmar Santos não votaram a favor da matéria e levantaram polêmica sobre o assunto na última sessão ordinária.

“Hoje o rio São Francisco perdeu mais uma batalha para a política da morte. 14 vereadores votaram a favor do Projeto de Lei do prefeito que mata ainda mais o nosso rio São Francisco, permitindo construções a 100 metros da sua margem. O rio Sangra, chora. Seguiremos na luta”, indagou Gilmar Santos.

Apesar dos protestos de algumas entidades ambientalistas e sindicatos contrários o projeto foi aprovado.

Pelas redes sociais, após a repercussão dessa semana da Lei, o Sindicato dos/as Docentes da Univasf se manifestou contra. O texto diz que “O projeto de lei que foi encaminhado pela prefeitura de Petrolina à Câmara Municipal, objetivando reduzir a Área de Preservação Permanente (APP) do Rio São Francisco na cidade de 500 m para 100 m.

O atual código florestal brasileiro estabelece 500 metros para a faixa de APP, tanto no perímetro urbano como no rural.

Fechado para comentários

Veja também

Bruno fará show sem Marrone no São João de Petrolina (PE); entenda o motivo

O cantor Marrone, da dupla Bruno & Marrone, se afastará dos palcos por um problema de …