Podemos anuncia a desfiliação do deputado Arthur do Val após vazamento de áudios sexistas em relação às mulheres ucranianas

O Podemos anunciou nesta terça-feira (8) a desfiliação do deputado estadual por São Paulo Arthur do Val, que pediu a saída da legenda após o vazamento de áudios sexistas em relação às mulheres ucranianas.

Em nota, o partido afirmou que o pedido foi aceito. “No dia da mulher (08 de março), Podemos recebe e acata desfiliação do deputado estadual Arthur do Val (SP), diante da abertura do processo disciplinar que poderia resultar em cassação do parlamentar. Ele estava filiado ao partido há cerca de 30 dias”, afirmou o partido, em referência ao Dia Internacional da Mulher.

O deputado é alvo de ao menos 12 representações no Conselho de Ética da Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo) em razão de suas falas e deverá responder a um processo que poderá culminar com advertências, suspensão ou até sua cassação. Na gravação, ele falou sobre as ucranianas que presenciou em viagem ao país que enfrenta uma guerra com a Rússia e disse que elas são fáceis porque são pobres. Ele afirmou ter viajado ao local em missão humanitária.

Até a tarde de segunda-feira (7), o Conselho de Ética havia recebido nove representações individuais e três coletivas, a maioria pedindo a cassação do deputado por quebra de decoro. Parlamentares de partidos de esquerda, centro e direita estão entre os que pedem a perda do mandato de Arthur do Val.

Paralelamente, as falas do deputado geraram um crise também dentro do Podemos. O pré-candidato à Presidência da República e ex-juiz Sergio Moro já havia cobrado publicamente o partido na última sexta-feira, afirmando que não poderia dividir palanque com uma pessoa com o comportamento apresentado por Arthur do Val.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Petrolina (PE): Em resposta à cobrança de estudante, Guarda Civil Municipal diz que intensificará trabalho de segurança no entorno da Univasf

A Guarda Civil Municipal de Petrolina enviou uma nota em resposta à matéria publicada no b…