Pizzaria é interditada no bairro Areia Branca em Petrolina (PE)

Em uma visita de rotina, na noite desta quarta-feira (25), fiscais da Agência Municipal de Vigilância Sanitária (AMVS) de Petrolina interditaram uma pizzaria localizada no bairro Areia Branca. Durante a visita técnica, os fiscais constataram inúmeras irregularidades, a começar pela ausência da licença sanitária do estabelecimento. O local foi interditado e os responsáveis têm um prazo de três dias para regularização, no entanto, o funcionamento só voltará após nova visita da fiscalização e constatação do estabelecimento regular, caso contrário, permanecerá interditado.

Durante a fiscalização foi constatada uma série de irregularidades, começando pela certificação de autorização que estava vencida. Além disso, a cozinha funcionava em um local separado do estabelecimento onde foi identificada* muita sujeira, vários materiais em desuso, alimentos vencidos, irregularidade da dedetização, área de produção aberta, falta de telas de proteção nas janelas, falta de fardamento completo dos funcionários, além da presença de insetos.

Dentro do trabalho desenvolvido pela Vigilância Sanitária está o de certificar aos usuários de estabelecimentos alimentícios e de demais áreas, que os ambientes estejam limpos, dentro das normas sanitárias e atendendo a todas as diretrizes para funcionamento. Assim, as fiscalizações são necessárias e acontecem com periodicidade na cidade.

Para o funcionamento de um estabelecimento alimentício, o mesmo deve estar de acordo com as normas sanitárias, como o Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviços de Alimentação (RDC) 216 e o código sanitário do município. De acordo com a Inspetora Sanitária, Islanne Soares, é necessário seguir uma série de recomendações para que os locais possam funcionar. “Os estabelecimentos alimentícios precisam ter licença sanitária; precisam de dedetização periódica, para evitar insetos e roedores; precisam de uma área de produção telas de proteção nas janelas; bancadas impermeáveis; piso e parede de material lavável e de fácil higienização. Também é preciso que os funcionários usem fardamento completo, em cores claras, as lixeiras devem ter tampa e acionamento em pedal, é necessário utilizar sacos transparentes estéreis para guardar alimentos fracionados, com data de abertura e validade”, explicou a inspetora.

A população também pode ajudar a Vigilância Sanitária no trabalho de fiscalização através de denúncias, que podem ser feitas pelo número da Ouvidoria, 156. A Agência está localizada na Rua das Camélias, nº 73, Dom Malan e funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Policiais do 2° BIEsp fazem apreensão de drogas e armas de fogo em Petrolina (PE) e Afrânio (PE)

Policiais militares do 2° BIEsp apreenderam duas armas de fogo: a primeira ocorrência, reg…